Coimbra  8 de Dezembro de 2022 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Simpósio sobre saúde vai abordar crises sociais e impacto do SNS

8 de Setembro 2022 Jornal Campeão: Simpósio sobre saúde vai abordar crises sociais e impacto do SNS

O médico Mário Mendes vai ser homenageado, a título póstumo, na próxima quinta-feira (15), data em que se assinala o Dia do Serviço Nacional de Saúde (SNS). Assim, o Pavilhão Centro de Portugal (no Parque Verde do Mondego, em Coimbra) vai dar lugar, às 19h00, a um momento celebrativo da memória e da pessoa de Mário Mendes. A homenagem vai ser moderada por Luiz Miguel Santiago, especialista em Medicina Familiar e professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Presente estará também a investigadora Maria Inácia Rezola, especializada em História Contemporânea, para dar a conhecer e reavivar a importância da figura de Mário Mendes na própria arquitectura do Serviço Nacional de Saúde (SNS). A evocação terminará com a cerimónia da rega da “oliveira do SNS”, numa acção simbólica feita pela paz, junto ao Pavilhão Centro de Portugal.

Para Carlos Cortes, presidente da Secção Regional da Ordem dos Médicos do Centro (SRCOM), destaca Mário Mendes como uma personalidade ímpar de Coimbra. “Teve um papel muito importante no grande movimento dos anos 60, das carreiras médicas, e mais tarde foi quem liderou o grupo de trabalho que iria dar a génese ao SNS. Homenageando o doutor Mário Mendes, estamos a elogiar o trabalho de todos os médicos, mas também no seu enorme contributo para a saúde e SNS ao longo dos tempos”, indicou.

 

 

“As crises sociais e o impacto do SNS”

Esta homenagem a Mário Mendes insere-se no simpósio “As crises sociais e o impacto do SNS” promovido pela SRCOM, a decorrer de 15 a 17 deste mês. A iniciativa tem como principal objectivo fomentar uma discussão participativa, aberta a médicos, profissionais de saúde e à população em geral, sobre o estado actual do SNS, recuando a momentos do passado e, acima de tudo, perspectivando o futuro deste Sistema.

A apresentação do programa do simpósio, que se realizou na manhã de quarta-feira (7), na Sala Miguel Torga da sede da Ordem dos Médicos, em Coimbra, contou com a palavra de Carlos Cortes, presidente da SRCOM, António Reis Marques, presidente do Colégio da Especialidade de Psiquiatria da Ordem dos Médicos, e Catarina Matias, coordenadora do Gabinete de Organização e Promoção de Actividades da SRCOM.

Carlos Cortes sublinhou que “o SNS tem de ser para todos”. Neste sentido, espera que este evento faça “uma análise do tempo actual, não só do SNS mas também do sistema de saúde no seu todo”. Carlos Cortes entende que, “mais do que fazer um levantamento dos problemas”, é urgente “lançar pontes para o futuro” e “encontrar as soluções que o país precisa para ter um SNS verdadeiramente universal, de igualdade e equidade para os portugueses”.
O representante dos médicos do Centro considera que o “papel social” dos médicos é fundamental “nestes tempos de tantas incertezas” e apela ao esbater das desigualdades existentes na área da saúde nas várias regiões do país. “É preciso encontrar soluções porque os doentes não esperam”, sublinhou.
Mais do que um evento sobre saúde, este será um encontro que pretende abordar o futuro do SNS mas também diferentes temáticas que interessam à sociedade, contando com a presença de especialistas da Medicina, do Direito e Ciências Sociais e Humanas. O programa incluiu, ainda, duas conferências, uma delas com a antiga ministra da Saúde e da Igualdade, Maria de Belém.