Coimbra  15 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Marisa Liz, José Cid e Dino D’Santiago na Feira de Artesanato da Mealhada

15 de Abril 2024 Jornal Campeão: Marisa Liz, José Cid e Dino D’Santiago na Feira de Artesanato da Mealhada

Marisa Liz, José Cid, Dino D’Santiago, Crua e Sons Do Minho vão actuar na Feira de Artesanato e Gastronomia da Mealhada, que está agendada para Junho, com entradas gratuitas.

“Procurámos ter um cartaz com uma oferta agregadora, integradora e coerente como que é a Feira de Artesanato e Gastronomia. É um momento de festa do Município, que procura dar relevo às artes, à cultura e a economia locais, envolvendo a nossa comunidade com os milhares de visitantes que aqui se deslocam nestes oito dias”, sublinha o presidente da Câmara da Mealhada, António Jorge Franco.

A Feira de Artesanato e Gastronomia de 2024 vai decorrer de 8 a 16 de Junho, no centro da Mealhada.

Ao todo são nove dias de festa com propostas para a toda a família, desde concertos, espectáculos, mostra de artesanato, área de gastronomia e tasquinhas, espaço 4 Maravilhas da Mesa da Mealhada, oficinas, actividades no âmbito do projecto Juventude Zona 231 e palco coreto dedicado à apresentação do trabalho desenvolvido pelas colectividades locais.

À música de artistas nacionais juntam-se espectáculos diversos, nomeadamente o stand-up “Tertúlia dos 40”, de João Ricardo Pateiro, Carlos Daniel e Filipe Fonseca; um dia dedicado ao cinema comentado; outro ao folclore concelhio, ficando o encerramento a cargo das escolas de samba da Mealhada.

O programa, pensado para “dar resposta às diversas sensibilidades do público”, inclui diversas formas de arte: da dança à magia, do teatro à música e ao cinema.

O certame, que conta com a chancela do Cearte (Centro de Formação Profissional para o Artesanato e Património), vai contar com mais de 70 artesãos de todo o país, que irão expor e trabalhar ao vivo a sua arte.

De acordo com o vereador da Câmara da Mealhada Hugo Silva, a Feira de Artesanato tem tido “um crescimento orgânico”, que a autarquia tem procurado respeitar em todos os aspectos.

“Seja culturalmente, com a valorização da tradição portuguesa que é o folclore, este ano dedicando-lhe um dia, mas valorizando também a enorme massa humana que faz acontecer o Carnaval, que é uma grande bandeira da Mealhada, seja também com a aposta na melhoria significativa de condições da área de tasquinhas, que é dinamizada pelas nossas colectividades”, sustentou.

Já a vice-presidente da Câmara, Filomena Pinheiro, apontou como grande valia da Feira de Artesanato e Gastronomia o facto de não se esgotar dentro do seu núcleo central.

“As tasquinhas têm a gastronomia típica da região, enquanto os nossos restaurantes continuam, nos seus estabelecimentos, a ser os embaixadores do leitão e da marca 4 Maravilhas da Mesa da Mealhada”, referiu.

Este ano, o certame vai crescer do Jardim Municipal para a Avenida 25 de Abril, com artesanato, gastronomia e zona de espectáculos.

A Feira realiza-se no centro da cidade da Mealhada, ocupando toda a área do Jardim Municipal, no entanto, a zona de espectáculos será na renovada Praça do Choupal.

“O que pretendemos é trazer a festa a toda a área central, mas salvaguardar o quotidiano de quem aqui reside, o seu quotidiano, com os espectáculos a terminarem por volta das 24h00”, justificou ainda Hugo Silva.