Coimbra  20 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Jaime Ramos

Tenda ou Hospital?

24 de Março 2020

Na Lousã instalam tendas para atender doentes. Em Miranda temos um hospital fechado.

O Hospital Compaixão deveria ter atendimento 24 horas para as pessoas de Lousã, Miranda e outros concelhos em redor não terem de ir para as urgências de Coimbra e correr maior risco de infecção.

Seria uma medida de racionalização de recursos humanos, prevenindo o eventual enceramento de serviços de saúde como já aconteceu em Coimbra com encerramento de pelo menos uma USF.

Se o Hospital Compaixão abrisse as pessoas poderiam ter acesso a um atendimento permanente, 24 horas, para estes concelhos do interior de Coimbra. Os médicos poderiam dispor de Rx e TAC, permitindo diagnósticos com maior diferenciação que não existe nas tendas da Lousã.

As pessoas deixariam de ter de ir para as urgências em Coimbra onde correm grandes riscos de contágios.

Receamos que as politiquices e os negócios instalados impeçam Governo e a ARS de agir de forma racional.

O Hospital tem 60 camas que poderiam responder às necessidades de internamento de pessoas que não tem necessidade de estar num hospital altamente diferenciado como o CHUC.

Apelamos os presidentes de Lousã e Miranda, Luís Antunes e Miguel Baptista, para conversarem e defenderem em conjunto os interesses das pessoas exigindo racionalidade a ARS.

Anexamos link do último programa Sexta às 9 da RTP1: https://youtu.be/r0yHbonR_HI

(*) Médico e presidente do Conselho de Administração da Fundação ADFP