Coimbra  24 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

João Pinho

Sementes de Cultura: Curiosidades – D. Guiomar da Cutilada

4 de Outubro 2019

João Pinho D Guiomar

O bispo chamou os jovens à Igreja de S. João de Almedina

 

Borges de Figueiredo, na sua obra “Coimbra Antiga e Moderna”, de 1886 relata o episódio de D. Guiomar, filha do matemático Pedro Nunes, ocorrido pelos anos de 1573 a 1578.

Conta-se que morando D. Guiomar na Rua da Calçada, se havia enamorado de um mancebo de boa família, que lhe prometera casamento. No entanto, não tendo pressa ou muito desejo em prender-se pelos laços matrimoniais, o moço foi evitando o sacramento.

Cansada de esperar pela realização do seu sonho, D. Guiomar resolveu queixar-se ao bispo-conde, D. Manuel de Menezes. O bispo tomou à sua conta o negócio e chamou à sua presença, na Igreja de S. João de Almedina, o rapaz e a rapariga para os acarear.

O rapaz, interrogado sobre as suas relações com a filha do doutor, e da promessa que lhe fizera, negou categoricamente que alguma vez lhe tivesse prometido casamento. Guiomar, sentindo-se ofendida ou desesperada, descontrolou-se a ponto de tirar do bolso um canivete próprio para lavores, enterrando-o na cara de quem havia zombado da sua boa fé e do seu amor.

Pedro Nunes, seu pai, resolveu meter a filha no Convento de Santa Clara e o assunto parecia resolvido. No entanto, alguns amigos e parentes do mancebo, conseguiram saber qual o dia destinado da entrada de Guiomar no convento, preparando um plano que passava por se apoderarem da filha do doutor e vingarem a ofensa feita.

No entanto, o bispo descobriu antecipadamente o plano e fez entrar D. Guiomar no convento de um modo muito original: enviando-a, a modo de um presente, dentro de uma canastra, sob algumas velas de cera e outras coisas para o ofício da Semana Santa.

(*) Historiador e investigador

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com