Coimbra  19 de Outubro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

João Pinho

Recuperação da antiga Escola Primária de São Paulo de Frades: um gesto invulgar

9 de Outubro 2020

18 - Opinião João Pinho Escola 2

O edifício onde funcionou, durante décadas, a escola primária da freguesia de São Paulo de Frades, poderia já não existir, sacrificando parte considerável da história e identidade desta antiquíssima freguesia do município de Coimbra.

Sem qualquer estatuto de preservação, a não ser o que sobrevivia na memória colectiva, estava o edifício condenado a um fim lento e agónico – como infelizmente tem sucedido com muito património do nosso país.

Na verdade, foi um casamento feliz aquele que permitiu a sua salvaguarda, entre um particular, o Sr. Jorge C., sem ligações à terra, e a velha casa, com mais de 100 anos de história(s), concorrendo, decisivamente, para a preservação do imóvel a rara sensibilidade do novo proprietário, o qual, tendo a possibilidade de arrasar o antigo edifício degradado, apostou na sua reabilitação, para fins turístico-culturais, contribuindo para o enriquecimento e valorização da nossa cultura de raiz escolar.

Escutemos, atentamente, as suas palavras sentidas:

«Quando há uns anos fiquei proprietário do imóvel que se encontrava desprezado e imundo em São Paulo de Frades – Coimbra, senti uma casa triste e abandonada mas com algo que chamava a atenção… Um ligeiro “brilho encantado”! Precisava de ser urgentemente limpa e pintada para manter o aspecto original e merecedor da sua época, para se tornar o imóvel importante que tinha sido em tempos… O terreno envolvente também estava abandonado, de difícil acesso, o qual foi limpo mantendo-se as árvores originais, nomeadamente umas oliveiras centenárias.

O imóvel é uma casa “Típica Portuguesa do ano de 1902”, de construção de alvenaria de pedra, estruturas de madeira, um beirado duplo típico português com a tradicional telha marselha e umas cantarias de pedra, portas e janelas de madeira com portadas, de arquitetura muito simples, mas com uma grande riqueza.

Edifício esse que teve, a funcionar, no 1.º andar a Escola Primária de São Paulo de Frades e no r/ch uma habitação unifamiliar.

Neste momento, após algumas pinturas e limpezas, foi possível recolher e expor no imóvel equipamento museológico agrícola e um espólio interessante de peças da antiga escola primária desde as carteiras, mesas, campainha da professora, livros, réguas e esquadros, sino, que fazem brilhar os olhos das pessoas que as veem, trazendo as memórias de quem lá estudou e as suas histórias da juventude».

Mais palavras parecem-me desnecessárias para qualificar um gesto tão nobre! Não obstante o nome “Quinta da Antiga Escola” estar registado como Marca Nacional, e a declaração do Turismo de Centro de Portugal conferir dignidade ao exemplar trabalho realizado, julgo que todo este esforço continuado merece dos poderes públicos uma atenção muito especial, no sentido do reconhecimento da relevância do bem cultural enquanto bem patrimonial material e imaterial, com especial ênfase na questão didáctica e pedagógica.

Que todos sejamos capazes, em antiquíssima linguagem escolar, de dar a mão à palmatória, contribuindo para que a cartilha paternal desta Obra seja não só estimada, mas também divulgada para memória futura!

(*) Historiador e investigador

18 - Opinião João Pinho Escola 1