Coimbra  5 de Março de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Adelino Gonçalves

Querer o melhor para Coimbra, escondendo as visões dos outros?

21 de Dezembro 2023

20/12/2023, reunião da Assembleia Municipal de Coimbra: confrontado por Anabela Marisa Azul (CpC) com a questão da participação pública no âmbito do Plano de Pormenor da Estação de Coimbra, o presidente da Câmara diz “Nós não temos nenhum problema com a discussão pública! Sabe porquê? Porque nós queremos o melhor para Coimbra.”

Bem… querer o melhor para Coimbra, queremos todos. A diferença está na forma como queremos! Há quem o queira “sem mais” e ache que a pluralidade de visões é saudável e benéfica para o futuro da cidade, sobretudo quando são conhecidas e discutidas por todos. Além desta, há a forma como o Presidente quer o melhor para Coimbra, dominada por ironia e sarcasmo, e pela incompreensão da crítica e da opinião diferente da sua. Por isso, depois daquelas palavras em resposta à deputada do CpC, acrescentou: “Não sei porque insistem tanto na questão da discussão pública.”

Não sabe!?

A deputada do CpC perguntou pela participação pública, mas o presidente optou por falar em discussão pública e todos sabemos que são momentos diferentes da elaboração dos planos urbanísticos: a participação ocorre durante a sua elaboração, para que possam ser feitas questões à Câmara Municipal, dadas informações ou feitas sugestões que possam contribuir para as melhores soluções urbanísticas; a discussão ocorre depois de terminada a elaboração do planos.

Por isto, quem quer o melhor para Coimbra e entende que a pluralidade de visões é saudável e benéfica para o futuro de cidade, quer conhecer as participações e tem o direito de saber a avaliação feita pelo Executivo.

Por sua vez, quem quer o melhor para Coimbra, mas esconde as participações, não entende a pluralidade de visões como saudável e benéfica… e/ou tem algo mais a esconder.

O que será que tem a esconder?

Participações com perguntas ao Executivo, que apenas o Executivo pode responder? Participações que defendem que o centro alargado da cidade deve ser libertado do tráfego de atravessamento? Sugestões que permitem que a Estação Central de Coimbra seja um caso único de inserção num parque urbano, neste caso, confinante e entrosado com o Choupal? Participações que demonstram que existem alternativas à ponte rodoviária desejada pela vereadora Ana Bastos, muito menos impactantes na paisagem? Participações que demonstram que é possível ter um continuum verde Vale de Coselhas/Choupal, sem viadutos na Rua do Padrão?

Nunca saberemos, mas quem quer o melhor para Coimbra, não tem nada a temer da participação pública.

(*) Membro do movimento Cidadãos por Coimbra