Coimbra  20 de Junho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

António Barreiros

Postal (des)ilustrado: A majestática EDP

7 de Janeiro 2019

A EDP, através de empresas subsidiárias – dizem que algumas são de executivos e de engenheiros da empresa – anda a proceder à mudança dos antigos contadores. A maioria está dentro da propriedade dos proprietários.

A EDP envia cartas ou emails a informar que vai fazer essa alteração, mas não marca dia nem hora. Aparece quando quer…
Temos que estar à disposição da empresa, como se fossemos empregados da EDP.

Depois, os novos contadores dispensam que remetamos a leitura mensal do que consumimos… a coisa é automática, por arte e magia das nets e das redes digitais.

Aqui para nós, vou contar-vos a incrível história que me aconteceu, a este propósito.

Bateram ao portão. Abri. Deparei com uma carrinha de uma empresa privada, as tais referidas acima, com um marmanjo fora e outro ao volante.

O que não arredou pé de dentro da viatura… tentava falar comigo. “Vimos para mudar o contador para um mais moderno” – informou-me.

Mas tentei, o que consegui, nunca o deixar estabelecer diálogo comigo. Até que me irritei: “o sr. está a olhar bem para mim?” – perguntei.
Resposta: “sim, sim, mas porquê” – soltou…

“É que tenho cabelos brancos e o sr. não se dignou, por educação e cortesia, tirar o cú do assento do veículo que conduz” – repliquei.

“E sabe que mais? Não me merece respeito”- atirei já fulo.

E fechei o portão.

E querem saber mais, até por advertência de um ex-director da PJ meu amigo: não permitirei que, e dentro de minha casa, entre quem quer que seja sem previamente identificado.

E outra: a EDP, caso queira mudar o contador da luz, tem de me avisar com tempo, pelo menos com 30 a 45 dias de antecedência, para me organizar e para me enviar uma cópia do cartão de cidadão de cada um dos funcionários que virão proceder a essa alteração.
Caso contrário só com um mandado judicial.

Na propriedade privada, onde resido, só entra quem eu quero… e se for desconhecido terá os meus cães à perna, ou se enviar, a tempo e horas, a sua identificação, não vá o diabo tecê-las, à posteriori… é que franquearei a entrada.

São muitas as “estórias” de assaltos, dias ou meses mais tarde.

Sei lá quem são os funcionários das tais empresas privadas que trabalham para a EDP.

A perceber pela forma como me contactaram não é malta que mereça a minha confiança…

E a concluir: a maioria dos idosos, aqui da terra, desde que lhes mudaram o contador, as conta da luz treparam…

Indecente e má figura dessa empresa majestática que é a EDP.

E já agora: os 23 por cento de IVA, para um bem essencial, não se compagina com um Estado de Direito e Democrático…

Onde estão as leis? E os srs. deputados para zelarem por nós, pelos que os assentámos na AR?

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com