Coimbra  24 de Julho de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Rui Pato

O abate de mais um serviço de excelência

14 de Maio 2021

É muito triste, revoltante, assistir ao abate de mais um serviço de excelência…

Não é só a componente afectiva de quem, como eu, nos anos 80, juntamente com Cunha Leal, com Conceição Mota, Jorge Pires, Carmo Coimbra, José Moutinho e um valoroso grupo de jovens enfermeiros, auxiliares e secretários clínicos, com imenso esforço, dedicação, vencendo inúmeras barreiras, conseguimos arrancar com a Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital dos Covões, ainda no edifício principal junto às antigas Urgências, com 4 camas, fazendo turnos de 24 e às vezes 48 horas, não são só estas razões afectivas que me fazem revoltar contra este abate…

São também razões de ordem clínica, razões de estratégia, que tornam incompreensível esta atitude do CA do CHUC. Destruir um serviço com certificação, de grande qualidade, construído de raiz numa ala nova do Hospital, apenas para concentrar máquinas no já caduco edifício dos HUC, em condições que nem de perto nem de longe se irão assemelhar às agora desmanteladas, além da irracionalidade estratégia é um atentado à saúde da região. É mais uma prova que o processo de fusão dos dois hospitais de Coimbra está…continua a estar sujeito a razões meramente logísticas, teimosamente concentracionistas, irracionais, sem rumo, completamente desligado de uma estratégia que favoreça as necessidades em saúde da região.

Vai daqui o meu abraço para todos os pioneiros e os continuadores da UCIP dos Covões, que tantas vidas salvaram e que conquistou um enorme prestígio a nível nacional. Os cuidados hospitalares de Coimbra e do país, ficam mais pobres.

(*) Médico