Coimbra  19 de Agosto de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

João Pinho

Nos 129 anos do topónimo: as origens da avenida de Emídio Navarro

30 de Março 2017
Avenida Emidio Navarro, 1ª metade do séc. XX

Avenida Emidio Navarro, 1.ª metade do séc. XX

 

A 30/03/1888 a Câmara Municipal de Coimbra, por proposta dos vereadores António Augusto Gonçalves e Manuel Augusto Rodrigues da Silva, deliberou atribuir o nome de Emídio Navarro à projectada avenida entre o Porto dos Bentos e a Estação do Caminho de Ferro.

 

Emídio_Navarro, Ministro das Obras Públicas, 1886-1889 (D.R.)

Emídio Navarro, ministro das Obras Públicas, 1886-1889 (DR)

O gesto pretendeu reconhecer a atitude do governante viseense Emídio Júlio Navarro (1844-1905), que na qualidade de antigo estudante de Coimbra e Ministro das Obras Públicas (1886-1889) afecto ao Partido Progressista, havia autorizado as obras de alargamento do Cais Mondego «grande beneficio de aformoseamento e utilidade para a cidade de Coimbra», lê-se nas actas da CMC, em cuja intervenção urbana se incluía a abertura da referida avenida.

Naquele final de século XIX, a avenida tornou-se uma das obras de referência na cidade, unindo dois segmentos distintos, separados pela Largo da Portagem, e sendo acompanhado do lado poente e sudoeste, ontem e hoje, pelo Parque da Cidade, outrora designado como Jardim do Cais, estendendo-se para sul até entroncar na rua do Brasil.

Entre as ramificações da nova artéria, constava: a poente e sudoeste com estrada marginal e ponte de Santa Clara e travessa do porto dos Bentos; do lado nascente com largo das Ameias, largo da Sota e rua de Olivença, esta na ligação à rua da Alegria.

As Obras do Cais foram solenemente inauguradas a 08/05/1888, embora o calcetamento da avenida só tivesse ficado concluído a 03/03/1904. Com a construção da via férrea da Lousã, entre a Estação Nova e a Estrada da Beira, foi a avenida alvo de nova intervenção durante o ano de 1906.

Dada a sua localização privilegiada, na zona envolvente ao coração da cidade e desfrutando de belo enquadramento paisagístico, os primeiros tempos da avenida denotam a sua excelência: destinada para a implantação de alguns dos melhores hóteis que Coimbra conheceu – Hotel Internacional, Coimbra-Hotel, Hotel Astória, Hotel Avenida. Sem esquecer, também, o Cinema Tivoli e vários serviços públicos e particulares.

Por esta artéria ecoaram as vozes populares, de apoio ao General Humberto Delgado em 1958, ou a Mário Soares na presidência aberta de 1990, e repetidas manifestações de fé, aquando das festas da cidade e da Rainha Santa.

(*) Historiador e investigador

 

Avenida Emidio Navarro na actualidade

Avenida Emidio Navarro na actualidade

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com