Coimbra  14 de Dezembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Rui Avelar

Maternidade e “jogo do empurra”

19 de Abril 2018
silo

Esboço do anunciado silo-auto

 

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, deverá anunciar, esta semana, que a prometida nova maternidade de Coimbra irá ser implantada no polígono do pólo de Celas do CHUC.

Isto sem embargo de o presidente do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra, Fernando Regateiro, já ter indicado ser aquele o local escolhido, embora a medida não acate a pretensão do líder do Município, Manuel Machado.

O presidente da Câmara conimbricense entende que a futura maternidade deve ser erguida em terreno adjacente ao Hospital dos Covões.

Em abono da tese de Manuel Machado, acaba de se pronunciar o médico e professor universitário Carlos Costa Almeida (vide artigo da sua autoria, divulgado pela edição electrónica do nosso Jornal).

O cirurgião só vê um motivo para ser descartada a localização em S. Martinho do Bispo. Ouçamos Costa Almeida: uma comissão técnica nomeada terá desaconselhado a construção da futura maternidade nos terrenos junto ao Hospital Geral (Covões); fico espantado, mas, depois, sabe-se que o raciocínio usado foi partindo do princípio que o Hospital Geral deixa de existir como tal.

No polígono do pólo de Celas do CHUC o espaço não abunda, por maioria de razão, levando em conta a existência de um projecto para construção de um silo-auto.

Com a conhecida vocação para complicar de algumas pessoas ditas responsáveis, não me espantaria se ainda viermos a constatar que o projecto para estacionamento automóvel e o da nova maternidade colidem.

Se o meu receio tiver fundamento, tendo presente a «queda» de Coimbra para o diletantismo, iremos assistir a mais uma sessão de “jogo do empurra”.

Haja bom senso!

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com