Coimbra  21 de Junho de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Mário Martins

Manuel Machado “a descer”

21 de Janeiro 2021

Muito obrigado pelo envio do jornal.

1.

Abri-o com a esperança de encontrar Manuel Machado “A descer”, dada a vergonhosa organização do voto antecipado no último domingo.

É que pessoas como eu e a minha mulher, que não frequentamos a Primark, não somos suficientemente estúpidos para estar duas horas numa fila desorganizada, com pessoas a circular em sentidos opostos, com gente a atravessar as filas, com ausência de indicações claras, com gente a sair e entrar das filas para entrar e sair do shopping, em plena fase crítica da pandemia. Não, não somos suficientemente estúpidos para fazer isso. Fomos de manhã para votar e vimos a bagunçada. Voltámos a meio da tarde e a situação ainda era mais grave. E como não acreditamos que o vírus esteja de folga ao domingo regressámos a casa sem votar.

(Noutro dia fui ao Fórum às 9h00 para entregar uma máquina avariada que estava ainda na garantia. Já havia gente na fila para a Primark. Duas semanas depois voltei ao Fórum para levantar a dita máquina. Desta vez fui às 8h30 e comprovei, pela segunda vez, que a Primark organiza as filas do negócio bem melhor do que Manuel Machado as filas da “festa da democracia”. Aquela de apenas DUAS filas darem acesso a DEZASSEIS mesas de votação só pode ter saído, realmente, da cabeça de alguém muito inteligente, muito à frente do seu tempo.)

2.

Mas a resposta para a minha estranheza de Manuel Machado não figurar no “A descer” encontrei-a numa das últimas páginas do jornal. Então não querem ver que o “Campeão” desconhece que há uma maioria socialista-comunista na Câmara de Coimbra? Então não querem ver que o “Campeão” desconhece quem tem aprovado os sucessivos Orçamentos, o documento mais importante de qualquer gestão autárquica?

Uma última nota: Manuel Machado anda pela Câmara de Coimbra há 39 anos. Repito, como nos cheques: trinta e nove anos!

Nestas quatro décadas, a trajectória da cidade e do concelho é conhecida: sempre a descer.

O melhor serviço que a Comunicação Social pode prestar à comunidade é ajudar Machado a sair da Câmara, mesmo sem concluir as obras do aeroporto de Antanhol, sem Arena para 10.000 espectadores, sem wifi grátis em todas as freguesias, sem tanta coisa com que ele tem enganado os conimbricenses… que se deixam enganar.

Bom trabalho.

Um abraço, com amizade, do Mário Martins