Coimbra  17 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

João Pinho

Figuras de outros tempos: Duarte Madeira Arrais

20 de Setembro 2019

Duarte Madeira Arrais

O reputadíssimo médico e cirurgião foi um estudioso da sífilis (morbo gallico)

 

Duarte Madeira Arrais nasceu em ano e local incerto, tendo falecido no distante ano de 1652, sendo sepultado no convento de Nossa Senhora de Jesus, em Lisboa. Estudou letras e poesia na Universidade de Coimbra onde cursou Filosofia e Medicina, obtendo os graus de mestre e licenciado com universal aclamação do seu engenho.

Notabilizou-se como físico mor del Rei D. João IV, de tal forma que se dizia não haver enfermidade que não cedesse à eficácia dos seus medicamentos. Foi, naquela época, um reputadíssimo médico e cirurgião, e estudioso da sífilis (morbo gallico), cuja origem americana apontou: importada pelos marinheiros da armada de Cristovão Colombo.

Foi, também, objecto dos seus estudos o alimento oculto da vida (occultus vitae cibus), o problema da imortalidade física, bem como as propriedades herméticas de alguns óleos (iatroquímica).

Soror Violante do Céu, religiosa e escritora barroca portuguesa, dedicou-lhe o soneto seguinte:

Ó que tu oposto sempre à dura Parca

Conservas em teu ser o ser humano

Pois por ser Esculápio soberano

Menos por seu respeito a morte abarca

Tu que Arrais deves ser da vital barca

Que navega no mar do mal tirano

Novo Galeno, Apolo Lusitano

Médico em fim do Português Monarca

Logra de singular e feliz sorte

Tanto, apesar da intrépida homicida

Que sejas do mais douto imortal Norte

Pois vitória será bem merecida

Que quem opor-se sabe à mesma morte

Saiba dar ao seu nome imortal vida

(*) Historiador e investigador

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com