Coimbra  20 de Abril de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Cah Santos

Compromisso em declínio: quando eles só querem morar junto

23 de Junho 2023

Como lidar com homens que dizem “Eu te amo”, mas se recusam a assumir compromisso? Talvez devêssemos partir do ponto de que o amor não é um sentimento, mas uma atitude e se ele não age isso deveria chamar a sua atenção porque somente palavras não bastam.

Alguns homens podem hesitar em assumir compromissos porque ainda estão incertos sobre seus sentimentos ou sobre o futuro do relacionamento. Eles podem precisar de mais tempo para se sentir seguros ou podem desejar mais clareza sobre suas próprias metas e desejos antes de se comprometerem completamente. O medo, fruto de traumas ou experiências anteriores de relacionamentos difíceis ou falidos, pode levar algumas pessoas a terem dificuldades em confiar e se comprometer novamente tornando essa insegurança maior do que deveria ser e paralisando-o. Entretanto, há homens que podem, simplesmente, não estar tão interessados como imaginamos e este comportamento de não assumir você disfarçado de praticidade ou de uma personalidade pouco ortodoxa significa, na realidade, que ele tem dúvidas.

Morar junto é sinal de incerteza, test drive e falta de compromisso sob o disfarce da conveniência. Se o casal quer assim, tá tudo certo. Só não façam de conta que há um compromisso fechado e sólido porque não tem. Essa escolha é um processo seletivo que se derivou num “free lance” fixo que até consegue vínculo trabalhista na justiça, mas que a empresa preferiu mantê-lo nessa condição.

Há ainda os que levam a decisão de morar juntos para uma outra esfera, quando um dos dois mora em outra cidade ou até país. O homem não tem convicção suficiente para casar com você, não quer assumir um compromisso de vida amparado juridicamente sobre o que vocês vão construir, ele não tem certeza que quer dividir a vida com você mas quer que você largue tudo para estar à disposição dele não assumindo risco algum e ainda quer que você arque com todo o risco de abandonar o seu trabalho e a sua família. Isso é o que eu chamo de proposta indecente. Este é um momento em que é preciso cuidado para não transformar um relacionamento que poderia ser equilibrado num relacionamento em que você fica vulnerável dependendo só da lealdade de quem sequer teve coragem de lhe propor algo equilibrado e maduro. Logo, essa situação serve para vocês dois avaliarem e decidirem o que querem e (não querem) em alguém para dividir a vida.

Quando digo que namoro é processo seletivo, é processo seletivo para ambos. Quando estamos fazendo nossas escolhas é preciso ter em mente que ao nosso lado deve estar alguém que compartilhe dos mesmos objetivos para que haja alinhamento total ou no mínimo estar ao lado de alguém que respeite e seja flexível com as suas escolhas.

Aproveite esses momentos de crise para conversar com calma e não deixar de dizer o que precisa ser dito se não vai ter que escutar o que não disse pelo resto da vida. A palavra que não foi atormenta quando fica não guarde o que te incomoda, coloque a prova e se convença com atitudes. O mundo precisa de homens e mulheres de coragem, que sabem o que querem e que estão dispostos a assumirem publicamente os seus posicionamentos, compromissos e que arcam com suas responsabilidades. Isso é o que separa homens de meninos e mulheres de meninas.

*Desempenha as funções de colaboradora do “Campeão das Províncias” a partir do Brasil, onde vive e donde é natural.

@ca.rinesanto