Coimbra  27 de Janeiro de 2022 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Pedro Rodrigues Costa

Coimbra tem saudades dos seus eléctricos

14 de Janeiro 2022

Inaugurados em 1911, os tradicionais e únicos elétricos, acompanharam o crescimento da cidade e faziam parte do quotidiano conimbricense.

Foi, no dia 9 de Janeiro 1980, que serenamente e em lenta procissão recolheram pela última vez a “remise” da rua Alegria, os elétricos de Coimbra.

Em 1982, Coimbra foi a primeira cidade a ter um espaço de memória e de saudade relacionado com os elétricos, em Portugal e na Península Ibérica, este nosso museu único da cidade de Coimbra, encerrou as portas para obras em 2000, não mais voltou a reabrir ao público… até quando vai ter as suas portas fechadas!?

Sobre o final dos eléctricos de Coimbra, escreveu em 1981 um entusiasta holandês: “(…) a rede de carros eléctricos da cidade de Coimbra, desapareceu no dia 9 de Janeiro de 1980.(…) Um ambiente único no mundo desapareceu, é o que um amigo dos eléctricos de qualquer parte do mundo pode afirmar seguramente! (…) A rede de eléctricos de Coimbra era composta por complicadas linhas em via única, em algumas ruas estreitas, sendo percorridas em várias direcções. O efeito curioso deste sistema de carros eléctricos era quem viajava num eléctrico não via outros eléctricos a circular; mas um entusiasta e admirador dos eléctricos, que estivesse num local estratégico, podia ver passar uma procissão de eléctricos sem fim”…

Desse dia, 9 de Janeiro de 1980, para mim e para muitos, um dia triste na história da cidade de Coimbra, guardo muitas recordações, e momentos de vida que nunca esqueci.

Recordo o relato do meu pai, que nessa noite foi das poucas pessoas que viu, no Largo da Portagem, os eléctricos a recolher vagarosamente, rumo à Alegria. Diz a lenda que os guarda-freios tocaram sem parar as campainhas dos eléctricos quando entraram pela última vez na “remise.

No dia seguinte visitei a “remise” e assisti e colaborei nas operações de fecho dos pesados portões de entrada, assisti a estes momentos finais e algumas lágrimas escorreram pela minha cara abaixo…

Foi assim, sem pompa e circunstância, mas com muita saudade e recordações, que finalizaram 69 anos de serviço dos elétricos a cidade de Coimbra.

Os saudosos e únicos eléctricos deixaram de circular em 9 de Janeiro de 1980, mas são muitos aqueles que não esqueceram os elétricos e o serviço que fizeram na cidade de Coimbra.

Hoje, Lisboa, Porto e Sintra, orgulhosamente mantêm os eléctricos a funcionar… e Coimbra!?

(*) Sócio da Associação Portuguesa dos Amigos dos Caminhos-de-Ferro