Coimbra  24 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

João Francisco Monteiro de Lencastre Campos

Carta aberta à Sr.ª Ministra da Saúde, Dr.ª Marta Temido

5 de Novembro 2020

Exma. Sra. Ministra da Saúde,

Estou preocupado! E, enquanto Presidente da União de Freguesias de Coimbra (Sé Nova, Sta. Cruz, Almedina e S. Bartolomeu), compete-me alertá-la publicamente para a necessidade urgente de continuar a vacinar a população de risco, o que de momento não nos é possível devido à falta de vacinas contra a gripe.

A União de Freguesias de Coimbra e a Unidade de Saúde Familiar do Centro de Saúde da Fernão Magalhães, com o apoio do Sport Clube Conimbricense, dinamizaram uma campanha de vacinação contra a gripe, de acordo com as normas de segurança impostas pela DGS, que tem como objectivo vacinar 18 000 utentes de risco, entre doentes crónicos e indivíduos com mais de 65 anos, à qual a população aderiu em massa.

Contudo, infelizmente, tivemos de interromper a campanha devido à falta de vacinas o que me parece inadmissível neste momento – dado o número alarmante e crescente de mortes e infeção por covid-19, que, como a Sra. Ministra, melhor do qualquer um de nós, sabe, afecta principalmente doentes crónicos e indivíduos com mais de 65 anos. Não há vacinas na Farmácia da Administração Regional de Saúde do Centro, não há hoje e não haverá tão cedo.

Repito, estou preocupado! Bastante preocupado, até ao momento foram vacinados apenas cerca de 20 por cento dos cidadãos inscritos para a toma da vacina. Há milhares de pessoas por vacinar. Há milhares de pessoas, só nas minhas quatro freguesias, com a toma da vacina agendada e tivemos de a suspender. Esta situação é gravíssima! Está em causa a saúde das pessoas. Está em causa a vida das pessoas! O nível de risco para os nossos idosos e doentes crónicos acaba de aumentar, drasticamente. Isto é negligência Sra. Ministra!

Apelo à Sra. Ministra, enquanto presidente executivo da UFC e enquanto cidadão, que cumpra a promessa que fez no arranque da segunda fase de vacinação. A Dra. Marta Temido garantiu, publicamente, que havia vacina para todos os que a quisessem tomar – e, neste momento, em Coimbra, donde a Sra. Ministra é natural, os centros de saúde estão impossibilitados de prosseguirem com a campanha de vacinação contra a gripe devido à inexistência de vacinas, as Farmácias recebem uma fracção mínima das encomendas que fazem e as pessoas desesperam, ao telefone, tentando algo que, já não há.

A Sra. Ministra, sendo natural da cidade, e tendo sido cabeça de cartaz pelo PS, no Círculo Eleitoral de Coimbra, tem, com toda a certeza, conhecimento de que a cidade, nomeadamente as freguesias abrangidas pela UFC, tem um índice de população envelhecida elevadíssimo.

Exma. Sra. Ministra, rogo-lhe que nos faça chegar, urgentemente, as prometidas vacinas para que possamos dar continuidade à campanha de vacinação e zelar pela saúde e pelo bem maior da nossa população – a vida.

Aceite os meus cumprimentos, na esperança que atenda o meu desespero,

João Francisco Monteiro de Lencastre Campos