Coimbra  11 de Novembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

João Pinho

As monografias de Midões (Tábua) e Anobra (Condeixa)

7 de Setembro 2017

17 - OP Joao Pinho Midoes17 - OP Joao Pinho Anobra

Por coincidências várias, ficaram prontas e disponíveis ao mesmo tempo, para lançamento público, duas monografias sobre freguesias separadas entre si por 80 quilómetros aproximadamente: a da freguesia de Midões, município de Tábua, com lançamento marcado para sexta-feira, dia 08, pelas 21h00, na Igreja Matriz; e a da freguesia de Anobra, município de Condeixa-a-Nova, com lançamento no domingo, dia 10, pelas 16h30, também na Igreja Matriz.

Duas obras de que sou autor, com muita honra, e que resultam de anos de aturado estudo, não só em arquivos e bibliotecas, mas também de recolhas orais e depoimentos escritos na primeira pessoa, de horas de revisão e paginação.

Estas monografias provam o quão viva está a História Local e Regional quando lhe damos valor, apontando caminhos a seguir, reforçando a identidade das comunidades, demonstrando a riqueza histórica e documental das comunidades e freguesias. Por vezes o mais difícil é mesmo querer!

Trabalhos só possíveis pelo empenhamento não só do seu autor, mas de uma vasta equipa: elementos dos órgãos autárquicos das freguesias, apoio dos sectores culturais municipais, instituições das freguesias e vários particulares.

O facto das sessões públicas de lançamento ocorrerem em período de pré-campanha eleitoral merece uma reflexão especial e esclarecedora. Torna evidente o instrumento cultural e estratégico, elevado a uma categoria decisiva: a de aposta cultural integrante na avaliação de mandato colectivo.

Em ambos os casos ficam as portas abertas para que se realizem, no futuro, projectos do género, cabendo a palavra final aos autarcas, suas opções estratégicas e culturais, no âmbito do delicado equilíbrio entre o efémero e o duradouro, entre o virtual e o real.

Lamento, profundamente, que várias freguesias (e até municípios), riquíssimas em termos históricos, não promovam a sua cultura e identidade, não aprofundem o conhecimento sobre as comunidades que representam. Se o fizessem deixariam um legado, material e imaterial, que o tempo não apagaria.

Desde que me lancei, em 2001, no estudo das freguesias, com a Monografia de Botão (município de Coimbra) que percebi o caminho a seguir. Felizmente que as municipalidades de Tábua e Condeixa, com fortíssima actividade cultural, me compreenderam e estimularam, reunindo apoios e envolvendo as comunidades. Estou-lhes grato por isso. Para memória futura!

(*) Historiador e investigador

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com