Coimbra  5 de Dezembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Luís Santos

Ângulo Inverso: Somos todos muito democráticos…

26 de Novembro 2021

Somos muito “democráticos” quando as opiniões dos outros concordam com as nossas. Se discordarem de nós, alto aí! Mas é uma realidade que numa sociedade democrática está a ter cada vez mais restrições, o que a pandemia de covid-19 veio agravar.

Começando por nós, o Relatório Global sobre o Estado da Democracia diz que Portugal sofreu um retrocesso em áreas sensíveis: na aplicação da justiça; no esforço de combate à corrupção; e na igualdade perante a lei. Aliás, somos o único país da Europa Ocidental que regista uma queda naqueles três parâmetros de avaliação.

Nem tudo é mau, dado que Portugal consegue uma pontuação acima da média da Europa Ocidental na transparência eleitoral, na liberdade dos partidos políticos e nas liberdades cívicas. Votamos, os partidos fazem o que querem e há manifestações.

No cômputo geral, o Relatório Global sobre o Estado da Democracia revela que o mundo está a tornar-se mais autoritário e que os governos democráticos estão a retroceder, recorrendo a práticas repressivas e enfraquecendo o Estado de Direito.

O Instituto Internacional para a Democracia e Assistência Social (International IDEA), com sede em Estocolmo e que mede o desempenho democrático de 158 países, desde 1975, mostra que o número de Estados democráticos onde se verificaram retrocessos nos parâmetros avaliados duplicou na última década, incluindo países como os Estados Unidos e alguns países da União Europeia, como Hungria, Polónia e Eslovénia. Pelo mundo há muito pior, mas disso já todos sabemos.