Coimbra  25 de Outubro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

João Silva

A democracia a funcionar

30 de Setembro 2021

Cruzei-me com imensos concidadãos/eleitores – todos diferentes mas com um voto de valor exactamente igual – e senti, mais uma vez, a maravilha da democracia e o poder real que ela nos dá de decidirmos quem queremos para governar o nosso Município.

Pena foi, e esta a maior tristeza, que este momento fantástico fosse desprezado por tantos que assim abdicaram de participar num acto da maior importância para o nosso destino colectivo.

Depois, uma outra tristeza, que não posso esconder, aconteceu com a derrota das minhas cores político-partidárias e a vitória de uma confusa coligação, sem qualquer coerência ideológica, construída com o objectivo central de derrotar Manuel Machado.

Obviamente que esta derrota, no contexto de uma elevada abstenção, reflecte quanto a mim, mais do que o entusiasmo por uma visão para Coimbra o cansaço pela política seguida pelo PS e a presidência de Manuel Machado.

Contudo, ainda é cedo para uma análise serena e isenta dos mandatos de Manuel Machado, que tem vivido uma vida de dedicação a Coimbra, que deixa obra que marca decisivamente o Município, o que mais tarde ou mais cedo será devidamente reconhecido, mas que se deixou enredar numa teia de que não se conseguiu libertar nem sacudir na campanha, de uma imagem pouco simpática, cansada e desgastada. E nestes tempos como conta a imagem!

Mas o fundamental é que a democracia funcionou. E estou certo que os autarcas eleitos são pessoas de bem que gostam de Coimbra e que tudo farão para, de acordo com a sua visão, lhe acrescentarem qualidade de vida.