Coimbra  24 de Agosto de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Diana Baptista

A (a)versão às autocaravanas

5 de Abril 2019

Por toda a Europa, e também em Portugal, existem já centenas de áreas de serviço destinadas a autocaravanas. Uma forma de turismo diferente de todas as outras, que além de combater a sazonalidade turística, impulsiona os comércios locais e tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos.

Pelo clima, mas também pela qualidade de vida, hospitalidade, cultura e gastronomia, muitos são os turistas estrangeiros que procuram Portugal durante todo o ano, e em particular no Inverno, para passar alargados períodos de tempo.

Tendo Coimbra um Património da UNESCO, seria de esperar que aproveitasse todo e qualquer tipo de turista, especialmente aquele que pernoita na cidade, ainda que dentro do seu próprio alojamento. Contudo, parece que ao contrário do que seria suposto, os autocaravanistas não são bem-vindos à eterna cidade dos estudantes.

Perante um pedido para acolher um encontro de autocaravanistas (cerca de 30 viaturas e 60 pessoas), promovido pelo Clube de Campismo e Caravanismo de Coimbra e previsto para o primeiro fim-de-semana de Abril, a Câmara Municipal descartou-se da possibilidade de ser hospitaleira e acolhedora perante cidadãos de outras cidades e até de outros países, remetendo-os para o parque de campismo (a quilómetros de distância de todas as atracções turísticas que a cidade tem para oferecer) ou obrigando-os a pagar a taxa estabelecida para estacionarem as suas viaturas. Para a autarquia, este mero estacionamento tratar-se-ia de “ocupação de espaço público”. A Câmara Municipal esteve, contudo, disponível para proporcionar visitas guiadas aos locais mais emblemáticos da cidade, mas tal não é o desejável para quem é obrigado a estacionar na Portela e gostaria de conhecer “a pé” tais ícones.

A “luta” das autocaravanas por espaços próprios e com condições não é nova, nem tão pouco um problema exclusivo de Coimbra, no entanto, é premente que as entidades competentes de todo o país entendam que autocaravanismo não é, de todo, sinónimo de campismo. Pelo contrário, as autocaravanas são estruturas totalmente autónomas (durante alguns dias), não tendo necessidade de pernoitarem, nem de usufruírem das comodidades de um parque de campismo. A preocupação ambiental, o comportamento cívico e o respeito pela cidade e cultura onde estão é ponto de honra para os verdadeiros autocaravanistas.

Aproveitam, assim, outras cidades em redor (como é o caso de Águeda, que irá acolher este grupo este fim-de-semana, ou Pampilhosa da Serra e Ílhavo, que vão inaugurar áreas de serviço para autocaravanas) que recebem, de bom grado, estes turistas itinerantes e não campistas, que preservam a natureza, a cultura, as tradições, imergem na comunidade onde são recebidos e contribuem para a economia e desenvolvimento locais.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com