Coimbra  18 de Abril de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Zona industrial da Lousã vai receber quatro novas unidades industriais

12 de Junho 2023 Jornal Campeão: Zona industrial da Lousã vai receber quatro novas unidades industriais

Quatro novas unidades industriais vão instalar-se na Zona Industrial do Alto do Padrão, na Lousã, representando, no seu conjunto, entre 130 e 150 novos postos de trabalho, afirmou o presidente do município.
“São quatro projectos com uma componente industrial e com alguma dimensão” que vão instalar-se na Zona Industrial do Alto do Padrão, disse Luís Antunes.
A expectativa é a de que as quatro unidades, de diferentes empresas, estejam a funcionar no espaço de dois anos e que criem, no seu conjunto, “entre 130 a 150 postos de trabalho”.
Entre as unidades que serão construídas naquela zona industrial, está a expansão da Socigene, que já conta com unidades na Lousã, e um “novo projecto de produção” da J. Carranca Cardoso, empresa sediada no concelho e responsável pela produção do Licor Beirão, acrescentou Luís Antunes.
O autarca recordou que, no quadro comunitário em vigor entre 2013 e 2017, o município desenvolveu um projecto de qualificação e ampliação de infra-estruturas do Alto do Padrão, tendo continuado a proceder “à aquisição de terrenos” após esse período, tendo em vista a expansão daquela zona industrial.
“O processo de aquisição de terrenos nem sempre é simples, seja por serem terrenos herdados ou os titulares estarem ausentes no estrangeiro. Mas, mesmo assim, conseguimos concretizar algumas aquisições e temos vindo a fazer a cedência de lotes para desenvolvimento de projectos empresariais, dando prioridade a projectos com maior impacto em termos de volume financeiro de
investimento e empregabilidade”, realçou o presidente da Câmara da Lousã.
Segundo Luís Antunes, o município tem vindo gradualmente a adquirir terrenos para dar resposta aos pedidos de interesse por parte de empresas. Para além desses quatro projectos, há outros pedidos em avaliação.
Para o autarca, o interesse dos empresários na Lousã tem-se mantido regular e o futuro funcionamento do Sistema de Mobilidade do Mondego poderá trazer outro tipo de atractividade ao concelho.