Coimbra  29 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Vila Nova de Poiares vai remover amianto da Escola EB 2,3/S Dr. Daniel de Matos

25 de Agosto 2020 Jornal Campeão: Vila Nova de Poiares vai remover amianto da Escola EB 2,3/S Dr. Daniel de Matos

A Assembleia Municipal de Vila Nova de Poiares, reunida em sessão extraordinária, aprovou por unanimidade o projecto e a autorização da despesa plurianual para o processo de remoção do amianto da cobertura da Escola EB 2,3/S Dr. Daniel de Matos.

Depois da assinatura do protocolo com o Ministério da Educação, a autarquia instruiu o processo para a abertura do procedimento concursal da empreitada, cuja despesa plurianual – face à previsão da obra ser realizada em dois exercícios económicos – teve de ser autorizada em Assembleia Municipal, tendo sido aprovado por unanimidade.

A Assembleia reforçou a importância desta medida há muito desejada por toda a comunidade educativa, sublinhando ainda o seu papel na dotação da Escola Sede do Agrupamento de Escolas das condições necessárias e adequadas para o seu bom funcionamento.

Além deste assunto foi ainda declarado o interesse público municipal em dois projectos culturais, designadamente, Lendário: 100 lendas da Região de Coimbra e Programa Cultural em Rede, onde se pretende avançar com a candidatura a financiamento aos fundos estruturais comunitários, através da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra.

 

Lendário e Programação Cultural em Rede

No que respeita ao Lendário, trata-se de um projecto em parceria com a Fundação INATEL, em que o objectivo é reunir numa compilação das lendas e tradições dos municípios da Região Centro, onde serão aglutinadas 100 lendas deste território e que, no que respeita a Vila Nova de Poiares, incluirão as lendas da Chanfana, a lenda de D.Afonso Henriques, a lenda do cabrito do Vale do soito, a lenda do Calhau da Escada e ainda a lenda do Penedo da Moura.

Além deste também foi declarado o interesse municipal no projecto de Programação Cultural em Rede, onde se prevê a participação do Município em várias iniciativas culturais, partilhadas por outros municípios vizinhos e que incluem a CIM-Região de Coimbra, no sentido de poder capacitar as candidaturas aos financiamentos disponíveis nestes eixos e, assim, poder captar financiamento para a concretização de importantes acções culturais com incidência na gastronomia e nas artes performativas.

“A evidência do interesse público municipal foi bem patenteada por todas as bancadas municipais, com apresentação e discussão de várias sugestões, mas sobretudo com o enaltecimento e reforço do crescente interesse do Município na recolha e preservação deste património imaterial, conservando para as gerações futuras algumas das tradições orais e da história destes territórios e que constitui o grande legado e património identitário das nossas gentes”, realçou o Município.