Coimbra  18 de Agosto de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Vereadora Célia Simões assume presidência da CPCJ de Cantanhede

2 de Agosto 2019

Célia Simões é a nova responsável pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Cantanhede, após Pedro Cardoso passar o testemunho ao atingir o limite de mandatos.

A vereadora, que tem a seu cargo o pelouro da Acção Social na autarquia cantanhedense, foi eleita para substituir o actual vice-presidente da Câmara Municipal.

Depois de 12 anos no exercício do cargo de presidente da CPCJ de Cantanhede, Pedro Cardoso despede-se agradecendo “todo o apoio, dedicação e cooperação no trabalho desenvolvido”, sublinhando que “foi um caminho fantástico, de serviço e entrega à causa da defesa e promoção dos direitos das crianças e jovens, sujeitos de direitos, contribuindo assim para o seu desenvolvimento integral”.

Em jeito de balanço, o vice-presidente do Município destacou alguns aspectos que ficam como imagem de marca após este longo ciclo, “designadamente a celeridade no tratamento dos casos, de modo a assegurar uma intervenção precoce, a cultura de proximidade baseada no conhecimento e acompanhamento da realidade e a multidisciplinaridade das abordagens na procura das melhores respostas para as situações”.

O agora ex-presidente desta entidade enfatiza, ainda, fazendo uma retrospectiva ao trabalho desenvolvido na CPCJ de Cantanhede, “as boas condições de trabalho, a perfeita articulação com as instituições, a aposta na prevenção como estratégia de salvaguarda dos direitos das crianças e jovens, bem como as acções de sensibilização visando o maior envolvimento da comunidade relativamente à problemática da infância/juventude”.

Por outro lado, saliente “a dedicação, o profissionalismo, a competência e, sobretudo, a sensibilidade de todos os elementos da equipa para esta área” destacando “a motivação, a abnegação, o altruísmo, o sentido de justiça e o espírito de solidariedade com que se dedicam à defesa dos direitos dos mais vulneráveis e desprotegidos, e cuja compensação é apenas a satisfação pessoal de estarem a contribuir para assegurar a protecção que, por direito, é devida às crianças e jovens que estão sujeitas a situações de abuso, violência, injustiça, iniquidade ou negligência grave”.

Pedro Cardoso deixa, ainda, um agradecimento ao anterior presidente da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Protecção das Crianças e Jovens, Armando Leandro, que também deixou o cargo por limite de mandatos.

O autarca não esquece quer a actual presidente nacional, Rosário Farmhouse, que considera ser a pessoa certa para os novos desafios, quer a recém-eleita presidente da CPCJ de Cantanhede, Célia Simões, desejando “os maiores êxitos a toda a equipa na prossecução da sua valiosa missão”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com