Coimbra  19 de Setembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Vagos vai apoiar financeiramente Arte Xávega na Vagueira e Areão

31 de Maio 2019

As companhas das praias da Vagueira e Areão que pratiquem a pesca tradicional designada como Arte Xávega, durante a época balnear, serão apoiadas financeiramente pela Câmara de Vagos, revelou, hoje, o presidente deste Município.

“É fundamental defender e salvaguardar este património cultural, que está intimamente associado à identidade da população local, em particular da população da freguesia da Gafanha da Boa Hora”, disse à Lusa Silvério Regalado, presidente da Câmara.

Por unanimidade, a autarquia vaguense aprovou uma proposta de Silvério Regalado que estabelece, para os anos de 2019 e 2020, o pagamento de um subsídio de 5 000 euros a cada uma das companhas (barco de pesca e tripulação) “que nos meses de Verão [época balnear] exerçam diariamente a Arte Xávega nas Praias da Vagueira e Areão, à excepção dos dias em que as condições do tempo o não permita”.

Ao subsídio de 2019, acrescem mais 2 500 euros “para efeitos de aquisição e reparação de maquinaria, equipamentos e redes”.

Nas duas praias trabalham actualmente três companhas, um terço das que chegaram a existir no final do século passado.

A xávega é uma arte de pesca tradicional de cerco e arrasto que continua a praticar-se em algumas praias, entre Espinho e a Nazaré.

A rede, que termina num saco para prender o peixe, é lançada em semicírculo junto à costa por uma embarcação artesanal, sendo depois puxada para a praia com a ajuda de tractores, que substituíram nos últimos anos as juntas de bois que puxavam os cabos de alagem.

Silvério Regalado considera “fundamental desenvolver acções concretas de salvaguarda da Arte Xávega, para que seja assegurada a sua sustentabilidade sócio-económica, a tradição, o património e a identidade cultural”.

O autarca acredita mesmo que, “a curto/médio prazo”, os cabos das redes voltem a ser puxados por juntas de bois nas duas praias do concelho, graças à colaboração estabelecida entre o município e a Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Vagos.

Salientando também a importância turística desta actividade, defende o registo da Arte Xávega, que é praticada no concelho de Vagos, no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial.

A assinatura oficial do protocolo de apoio do município às companhas está marcada para o final desta manhã, na Praia da Vagueira, sendo seguida por uma grelhada de peixe “à maneira tradicional”, no areal da praia.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com