Coimbra  25 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Urgências e estacionamento são problemas nos HUC

6 de Julho 2020 Jornal Campeão: Urgências e estacionamento são problemas nos HUC

O deputado social-democrata Maló de Abreu disse, hoje, que existem carências no pólo HUC do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) que devem ser resolvidas o mais depressa possível.

Numa visita realizada aos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC), pólo do CHUC, no âmbito da petição “Devolver a autonomia ao Hospital dos Covões do Centro Hospitalar de Coimbra – Pelo direito ao acesso a cuidados de saúde de qualidade”, o parlamentar eleito por Coimbra salientou a “excelência” daquela unidade, mas apontou carências.

“Os HUC são um pólo de excelência, que tem algumas carências e aspectos que têm de ser corrigidos quanto mais depressa melhor”, disse Maló de Abreu, que liderou um grupo com mais dois deputados eleitos por Coimbra – João Gouveia (PS) e José Manuel Pureza (BE).

Entre as carências detectadas, o deputado do PSD, que foi indicado pela Comissão de Saúde como deputado relator da petição para devolver a autonomia ao Hospital dos Covões, referiu que é “urgente resolver o problema das Urgências e do estacionamento”.

“A nossa visita pretende ajudar-nos a perceber a melhor forma de responder à petição que foi feita”, adiantou Maló de Abreu, perspectivando que o relatório final esteja concluído no final do mês para a apresentar à Comissão de Saúde da Assembleia da República.

Segundo o deputado, que, na semana passada, esteve no Hospital dos Covões, o objectivo das visitas passa por “construir um relatório que seja o mais fiel possível àquilo que se está a observar no terreno”.

No âmbito da elaboração do relatório da petição, até ao final do mês vão ser também visitados o Hospital Pediátrico e as duas maternidades – Daniel de Matos e Bissaya Barreto, que também integram o CHUC.

Em declarações aos jornalistas, o presidente do Conselho de Administração do CHUC, que guiou a visita, reconheceu a necessidade de o Governo dar luz para a requalificação do Serviço de Urgência, que está a funcionar num modelo de atendimento que “não é o mais adequado à prestação de cuidados aos doentes”.

“A Urgência está organizada por balcões de especialidade, quando o foco tem de ser em função do nível de criticidade do tratamento dos doentes”, explicou Carlos Santos, salientando que o espaço terá de ser redesenhado de forma a centrar-se “nas necessidades dos doentes, em função dos diferentes níveis de criticidade com que ocorrem à urgência”.

Segundo o presidente do CHUC, o projecto da requalificação do Serviço de Urgência está aprovado, com uma comparticipação de 50% assegurada por fundos comunitários, faltando apenas a autorização do Governo para o processo de obras avançar.

“Sem esta intervenção, a unidade hospitalar como um todo não tem a possibilidade de continuar a manter e a assegurar a qualidade dos cuidados que presta”, sublinhou Carlos Santos, que amanhã (terça-feira) será ouvido pela Comissão de Saúde na Assembleia da República.

A petição que trata de “Devolver a autonomia ao Hospital dos Covões do Centro Hospitalar de Coimbra – Pelo direito ao acesso a cuidados de saúde de qualidade” deu entrada na Assembleia da República no dia 01 de Junho e é subscrita por 4 493 peticionários.