Coimbra  16 de Junho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

União Europeia ajudou a mobilizar meios para combater os incêndios

14 de Agosto 2017

“Ajudar Portugal neste momento é uma prioridade para a União Europeia”. Foi desta forma que a Comissão Europeia classificou o pedido de assistência feito pelo nosso país à UE, através do mecanismo de Protecção Civil.

Devido aos incêndios florestais, Portugal foi obrigado a pedir a ajuda dos restantes países europeus, um apoio que teve na UE um parceiro importante, já que ajudou a mobilizar aviões, veículos e bombeiros.

Espanha ofereceu mais de 120 bombeiros, 27 veículos e três aviões de combate a incêndios que, actualmente, operam em áreas afetadas. “Este é um exemplo da solidariedade europeia no seu melhor. O nosso Centro de Coordenação de Resposta de Emergência em Bruxelas, que monitoriza permanentemente os desastres naturais, está em constante contacto com as autoridades de protecção civil portuguesas e segue todos os desenvolvimentos. Deixem-me louvar todos os que estão a combater este flagelo, em Portugal e em toda a Europa. Estão a enfrentar um verão muito difícil e a sua dedicação e coragem são um exemplo para todos”, referiu Christos Stylianides, comissário europeu para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crises.

Esta é já a segunda vez em poucos meses que Portugal activa o ‘Mecanismo de Protecção Civil da UE’, após os incêndios mortais de Junho em Pedrógão Grande, Castanheira de Pêra e Figueiró dos Vinhos.

O Centro de Coordenação de Resposta de Emergência da Comissão Europeia, que funciona 24 horas e sete dias por semana, acompanha de perto o risco de incêndio florestal em toda a Europa e, neste Verão, já apoiou Portugal, França, Itália, Montenegro e Albânia.

A Comissão Europeia oferece o cofinanciamento de 85 por cento dos custos de transporte aos países que oferecem apoio através do Mecanismo de Protecção Civil.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com