Coimbra  20 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Um milhão de euros para Aldeias Históricas terem turismo mais acessível

15 de Novembro 2018

O Turismo de Portugal e as Aldeias Históricas assinam, hoje, um contrato, que envolve um investimento de 1,06 milhões de euros e um financiamento de 957 000 euros, ao abrigo da Linha de Apoio ao Turismo Acessível.

Estão envolvidas no projecto as aldeias de Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piódão (Arganil), Sortelha, Trancoso.

Estes valores da linha do Programa Valorizar vão permitir desenvolver “condições de acessibilidade física e comunicacional” na rede de Aldeias Históricas de Portugal, tal como realizar acções de formação e sensibilização junto dos vários públicos-alvo, segundo informação oficial.

Também serão criados percursos de visitação acessível em 12 aldeias e será elaborado o Plano de Promoção do Turismo Acessível nas aldeias, que integra um diagnóstico das necessidades de acessibilidade em 45 edifícios/monumentos e posteriores correcções que sejam sinalizadas.

Nas novidades estarão também novos conteúdos de comunicação em “formatos alternativos”, como vídeos legendados em língua gestual no ‘site’ das Aldeias Históricas e uma ‘app’ com informações sobre restaurantes ou alojamentos, também com a opção de língua gestual e sinais internacionais.

A sinalética nas aldeias estará em braille, acessível a invisuais, ou com ‘QR code’, código digital, que remete para conteúdos na ‘app’ com audiodescrição ou língua gestual.

O contrato será assinado na cimeira de Turismo promovida pela Associação Aldeias Históricas de Portugal, que deverá contar com a presença do ministro-Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, e da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com