Coimbra  20 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

UC intensifica combate à fraude e ao plágio com sanções a estudantes

22 de Novembro 2018

Numa tentativa de erradicar a prática da fraude e do plágio nas provas de avaliação, a Universidade de Coimbra reforçou a vigilância nesse sentido e, nos últimos anos lectivos, já sancionou por plágio 19 estudantes e puniu outros 58 por fraude.

Segundo a UC, “os casos de ‘cópia’, na realização de provas de avaliação, são os mais frequentes, mas a sua punição tem-se tornado cada vez mais simples, dissuadindo os potenciais infractores”.

Desde a entrada em vigor do Regulamento Disciplinar dos Estudantes da Universidade de Coimbra (RDEUC), no início do ano lectivo 2012/13, que “o combate às tentativas de falsear os resultados de provas e trabalhos académicos na UC se intensificou”.

As infracções podem retratar-se em situações em que se utilizam “práticas de plágio, obtenção fraudulenta de enunciado de prova, substituição e obtenção fraudulenta de respostas, simulação de identidade pessoal ou falsificação de pastas e enunciados”, esclarece a Universidade, adiantando que “podem receber sanções disciplinares que vão desde a advertência até à interdição de frequência da UC até por um período até cinco anos”.

Entretanto, desde a entrada em vigor RDEUC e até ao ano lectivo transacto (2017/18), inclusive, foram punidos 77 alunos.

Quanto aos episódios de fraude, registaram-se 58: 37 de ‘cópia’; 16 de “posse de elementos electrónicos (telemóveis/’smartwatches’)’; dois de ‘simulação de identidade’; dois de ‘falsificação de documento’ e um de ‘associação de nome a trabalho alheio’. Destes, dois processos resultaram em penas de interdição (impedimento de frequentar a UC por um período de entre um a cinco anos) e 56 tiveram como sanção a suspensão temporária das actividades escolares, por períodos entre 30 e 150 dias (8), por uma época de avaliação (46 processos, um deles com pena suspensa) ou por duas épocas de avaliação (2).

Já no que diz respeito ao combate ao plágio – “reforçado desde o início de 2017/18 com a entrada em funcionamento na UC de um ‘software’ de detecção deste tipo de infracções” – foram descobertos 19 casos do género, em trabalhos (12), relatórios (3), dissertações (3) e teses (1). A sua sanção passou pela suspensão das actividades escolares, por um período até 150 dias (13) ou pela suspensão da avaliação por um ano (6).

“O Regulamento Disciplinar dos Estudantes da Universidade de Coimbra pune de forma forte e exemplar a fraude e o plágio: todos os casos assinalados e provados têm consequências e não estamos a falar de penas menores. É importante fixar esta ideia de que as pessoas não podem violar as regras e devem seguir uma conduta ética responsável”, realça o reitor da UC, João Gabriel Silva, frisando o compromisso da instituição “com um percurso de aprendizagem marcado pelo trabalho honesto e um total repúdio por falsificações e plágio”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com