Coimbra  20 de Outubro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

UC apoia ciclo de videoconferências sobre a diversidade de modelos agrícolas

18 de Outubro 2020 Jornal Campeão: UC apoia ciclo de videoconferências sobre a diversidade de modelos agrícolas

O projecto CULTIVAR está a organizar o ciclo de videoconferências “Cultivar Diálogos, Construir Caminhos” e conta com o apoio do Centre for Functional Ecology – Science for People & the Planet da Universidade de Coimbra.

O próximo debate, que decorre no dia 21 de Outubro, às 17h00, no site do projecto — em icultivar.pt, conta com a presença de Agostinho Carvalho, Engenheiro Agrónomo e Lívia Madureira, Professora na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, que vão falar sobre a diversidade de modelos agrícolas na Região.

O evento de participação gratuita conta, também, com a coordenação e moderação de Helena Freitas, professora universitária na área da Biodiversidade e Ecologia e coordenadora do CULTIVAR.

Agostinho Carvalho foi investigador do Centro de Estudos de Economia Agrária da Fundação Calouste Gulbenkian, conselheiro técnico principal da FAO e Professor da Universidade do Algarve e do Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz. Tem exercido actividade de consultoria nos domínios do desenvolvimento rural de regiões de agricultura familiar e da política alimentar. Actualmente é professor jubilado.

Lívia Madureira tem um doutoramento em Economia Ambiental e Territorial, é actualmente Professora da Universidade Trás-os-Montes e Alto Douro e investigadora sénior do Centro de Estudos Transdisciplinares do Desenvolvimento do CETRAD. Os interesses de investigação incluem: Sustentabilidade, Avaliação Ambiental; Sistemas de Conhecimento e Inovação Rural e Agrícola Métodos mistos, estudos comparativos e análises multiníveis.

O projecto CULTIVAR tem como missão responder aos desafios que as fileiras do sector Agroalimentar da Região Centro enfrentam, nomeadamente caracterizar, conservar e valorizar os recursos genéticos endógenos regionais em zonas de baixa densidade, através de uma estratégia de desenvolvimento territorial, promovendo e consolidando a colaboração entre instituições de ciência, tecnologia e ensino superior e o ‘cluster’ Agroalimentar. É cofinanciado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.