Coimbra  16 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Trotinetes eléctricas chegam a Coimbra em Março

13 de Fevereiro 2019

A partir de 01 de Março, as trotinetes passam a ser mais um meio de locomoção disponível na cidade de Coimbra, para partilha entre os cidadãos.

O acordo foi formalizado, hoje, pela autarquia conimbricense e a empresa fornecedora Lime, que já está presente em 15 cidades europeias, sendo Coimbra a segunda a nível nacional a receber as famosas trotinetes verdes, depois de Lisboa.

“Esta é uma forma que a autarquia encontrou para regular a actividade” (uso de trotinetes no espaço público), disse o presidente do Município, Manuel Machado, durante a sessão de assinatura do protocolo.

As vantagens deste meio de transporte, designadamente no plano ambiental, justificam que se estimule a sua utilização, sustentou o autarca, sublinhando que, no entanto, se trata de “um desafio”, particularmente para os seus “utilizadores e para os moradores da cidade”, de quem depende, antes de mais, o “bom uso do espaço público”.

Os ganhos ambientais e energéticos são “um ponto a favor deste sistema, que permite, face à utilização do automóvel, uma redução de emissões de gases com efeito de estufa, de partículas, de ruído ambiente, de consumo de energia, de congestionamento de tráfego, melhoria da qualidade do ar e do ambiente urbano”, explicita a Câmara de Coimbra.

“Ciente do desafio” e de “alguns riscos” que a introdução das trotinetes na vida da cidade comporta, o presidente da Câmara afirma-se “confiante”, mas pede a “todos, desde logo aos moradores” e aos utentes (que espera que sejam “os primeiros fiscais de si próprios”), que cooperem para melhor integrar este meio de transporte na mobilidade da cidade.

Até à entrada em funcionamento do sistema de partilha de trotinetes eléctricas em Coimbra, vão decorrer “campanhas de segurança e educação” para promover o seu uso responsável, desde “a utilização [recomendada] do capacete”, à condução segura e que respeite as regras de trânsito, até “ao estacionamento correcto”, indicou o responsável da Lime.

Os equipamentos funcionam entre as 05h00/07h00 e as 21h00, estando ao serviço dos cidadãos de Coimbra e turistas, entre 200 a 400 trotinetes, cuja utilização está interdita a menores de 18 anos. No total, estarão disponíveis 70 pontos de estacionamento, “sem obstruir zonas de circulação pedonal, acessos e estacionamentos”, que serão demarcados pela Câmara.

Atingindo a velocidade máxima de 25 quilómetros/hora, que será “bastante inferior” nalgumas ruas e espaços da cidade, essencialmente localizados na “Baixa” e na “Alta” histórica, limitados, pelo ‘software’ da operadora (através do sinal GPS), a deslocação em trotinete, interdita nos passeios pedonais, custa um euro (para a desbloquear) e 15 cêntimos por minuto de utilização.

Ao “Observador”, Nuno Inácio, director de Expansão da Lime para Portugal, revelou que “Coimbra é uma óptima cidade para implementar este tipo de revoluções, pois tem investido em melhorar o seu serviço de mobilidade e mostrou grande abertura para a entrada da Lime desde o primeiro momento”, referindo a grande densidade populacional e a forte presença de estudantes como factores que ajudaram a levar a empresa para a cidade.

Depois de Coimbra, a Lime planeia estender a sua operação a mais cidades portuguesas, contudo sem avançar quais nem quando.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com