Coimbra  12 de Junho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Tribunal de Coimbra adia acórdão do processo dos catalisadores que tem 37 arguidos

29 de Maio 2024 Jornal Campeão: Tribunal de Coimbra adia acórdão do processo dos catalisadores que tem 37 arguidos

O Tribunal Judicial de Coimbra adiou a leitura do acórdão do megaprocesso dos catalisadores, que envolve 37 arguidos, pronunciados por milhares de crimes, para sexta-feira, às 14h30.

Marcada por um forte dispositivo policial, na sessão desta quarta-feira estiveram 11 arguidos presencialmente, oito deles a cumprir pena de prisão na cadeia de Coimbra, por outros crimes, enquanto os restantes assistiram à audiência por videoconferência.

A sessão, agendada para as 9h30, teve início com cerca de uma hora e meia de atraso, mas foi ocupada com diligências processuais relacionadas com um requerimento de última hora apresentado por um dos arguidos.

O arguido em causa já esgotou os 2,5 anos de prisão preventiva ao abrigo do processo e falou esta quarta-feira perante o colectivo, presidido pela juíza Susana Duque, para reiterar a sua inocência relativamente ao crime de furto e comercialização de catalisadores.

Este megaprocesso envolve 37 pessoas, com idades entre os 20 e os 67 anos, que estão a ser julgadas desde Novembro do ano passado, acusadas de furtos e posterior comercialização de catalisadores, tráfico de estupefacientes e associação criminosa.

Os arguidos estão pronunciados por milhares de crimes, recaindo a grande maioria sobre 14 elementos, 11 deles da mesma família, do concelho da Figueira da Foz, que pelo menos desde 2019 terão formado um grupo criminoso.

Entre os alegados crimes figuram também tráfico de estupefacientes agravado, violação de segredo de justiça, prevaricação de advogado ou solicitador, falsificação ou contrafacção de documento, falsidade informática e coacção.