Coimbra  25 de Maio de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Tratamento ocular não invasivo vence concurso internacional da UC

16 de Novembro 2017

O “inEye”, de tecnologia desenvolvida por Marco Mariz, venceu o concurso PhD Transition Fellowships, que se destinada a estudantes de doutoramento das universidades de Oxford, de Coimbra e do Imperial College.

Os vencedores foram conhecidos ontem (15), na Universidade de Coimbra, sendo que o “inEye”, um pequeno comprimido que se coloca no globo ocular e pode ser utilizado para tratar doenças crónicas, glaucoma ou na prevenção de inflamação ou infecção, arrecadou um prémio monetário de 25 000 euros.

O PhD Transition Fellowships está integrado no programa EIT Health e pretende reconhecer as “ideias inovadoras baseadas nos resultados de teses de doutoramento”.

Os projectos a concurso deveriam focar-se em áreas relevantes para o consórcio EIT Health, nomeadamente: Biotecnologia, Terapias avançadas, Medtech/dispositivos médicos, TIC/medicina digital e áreas correlacionadas.

Dos 11 projectos participantes, seis foram selecionados para concorrer aos prémios finais, sendo o vencedor o “inEye”, com 25 000 euros; o segundo lugar foi atribuído ao Sistema de Individualização de Restos Humanos Queimados, desenvolvido por Calil Makoul, que ficou com 15 000 euros; e o terceiro lugar coube ao projecto “ExoEditor”, de Sara Lopes e Patrícia Albuquerque, do Centro de Neurociências e Biologia Celular da UC, debruçando-se sobre uma nova abordagem terapêutica à doença de Machado-Joseph.

Os vencedores deverão desenvolver a sua ideia no primeiro ano de pós-doutoramento.

Além do prémio monetário, os laureados participarão no “bootcamp EIT Health”, onde vão ter a oportunidade de melhorar as suas competências e receber formação complementar em empreendedorismo.