Coimbra  29 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Trânsito cortado na ponte do Paço a partir de 31 de Agosto e até 18 de Setembro

30 de Agosto 2020 Jornal Campeão: Trânsito cortado na ponte do Paço a partir de 31 de Agosto e até 18 de Setembro

As autarquias de Coimbra e Montemor-o-Velho recordam aos cidadãos que o trânsito na ponte do Paço vai estar cortado a partir de amanhã (31) e até 18 de Setembro.

A interrupção surge pela necessidade de serem construídos os atravessamentos para as lontras e saca-rabos, conforme imposição do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF).

Durante este período, serão ainda realizados os trabalhos de fresagem da via que vai encaixar na nova ponte e de elevação da cota da estrada no concelho de Coimbra para prevenção de futuras inundações.

“Apesar da atenta programação da intervenção de modo a minimizar os efeitos desta obra tão importante para os concelhos de Montemor-o-Velho e Coimbra, os incómodos causados à população pelos condicionamentos e desvios são uma inevitabilidade”, refere a Câmara Municipal de Montemor-o-Velho.

O trânsito será, assim, deslocado no nó da EN 341 (via rápida de Taveiro) para a N1-7 (Taveiro – Barreira, concelho de Condeixa-a-Nova), IC2, IC3, EN 347 (Sebal), CM 1096 (Figueiró do Campo, concelho de Soure), CM 1097 (Pereira, concelho de Montemor-o-Velho), terminando o desvio na EN 341 em Pereira, próximo do local de intervenção. As vias condicionadas estão disponíveis para consulta no mapa em http://bit.do/vias-condicionadas.

A Câmara de Coimbra implementou ja um amplo plano de divulgação desta alteração de trânsito, através da colocação de sinalização de desvio em vários locais, como a rotunda do Almegue e a rotunda de Pereira, e também da inserção de publicidade nos órgãos de comunicação social.

A autarquia pede a compreensão de todos nesta fase de uma obra, que decorre em plena reserva natural do Paul de Arzila, e que prevê que a nova ponte tenha duas vias para automóveis – resolvendo o actual problema de estrangulamento de trânsito – e passeios para peões, numa extensão de 212 metros, representando um investimento de cerca de 400 000 euros (IVA incluído).

Esta empreitada é financiada pelas Câmaras de Coimbra e de Montemor-o-Velho, em partes iguais, no âmbito de um acordo intermunicipal que os dois presidentes, Manuel Machado e Emílio Torrão, respectivamente, assinaram em Junho de 2017.