Coimbra  27 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Trabalho de estudantes da FCTUC distinguido por empresa americana

21 de Janeiro 2020 Jornal Campeão: Trabalho de estudantes da FCTUC distinguido por empresa americana

Os alunos Tomé Bandeira e Alexandre Jesus foram distinguidos com o terceiro prémio na “Student Simulation Competition”

 

A Simio, uma empresa norte-americana, distinguiu, recentemente, o trabalho desenvolvido pelos alunos Alexandre Jesus e Tomé Bandeira, mestrandos na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC).

A distinção teve lugar na “Student Simulation Competition”, uma competição mundial de estudantes promovida, precisamente, pela Simio, que é especializada em ferramentas de simulação e programação para a indústria e serviços.

No concurso, que é lançado semestralmente, “a empresa desafia estudantes universitários de todo mundo para a resolução de problemas de engenharia complexos, premiando os quatros melhores trabalhos”, revela a UC.

Nesta edição participaram 291 equipas, envolvendo um total de 1553 estudantes de 43 instituições de vários países, entre os quais Alemanha, Arábia Saudita, Canadá, China, Colômbia, Espanha, EUA, Guatemala, México, Portugal e Singapura, sendo que a equipa da FCTUC conquistou o terceiro lugar.

“O desafio consistia em desenvolver um modelo de simulação de um aeroporto, de forma a optimizar a sua performance. Assim, através da plataforma ‘SIMIO’ e com base nos dados fornecidos, os estudantes tinham de propor um modelo que respeitasse as restrições específicas do problema, algumas muito difíceis de cumprir”, adianta a Universidade.

A solução criada pelos estudantes do Departamento de Engenharia Mecânica da FCTUC traduziu-se, então, “numa abordagem, denominada ‘simulação de eventos discretos’, que representa digitalmente o aeroporto na totalidade, ou seja, representa não só o que acontece dentro do aeroporto, mas também o que ocorre fora dele (por exemplo, chegada de passageiros por via de transporte público ou automóvel), permitindo optimizar variáveis críticas para o funcionamento de todo o sistema”, esclarece a UC.

Foi necessária, por isso, “uma abordagem holística, sendo que todas as secções presentes num aeroporto convencional foram consideradas (chegada de passageiros, check-in, segurança, terminais, etc.)”, sendo que “para cada etapa percorrida pelos passageiros, foram realizados estudos que permitissem modelar, com a maior precisão possível, algumas características influenciadoras da variabilidade no sistema, como as filas de espera, o tempo de processamento, situações de prioridade, entre outras”, explicam os estudantes.

Posteriormente, “todas estas análises individuais dos recursos do aeroporto foram fulcrais para o desenvolvimento de uma proposta de melhoria”, realçam Alexandre Jesus e Tomé Bandeira.

A grande vantagem deste tipo de abordagens, acrescenta Samuel Moniz, docente e orientador da equipa, reside no facto de, “em muito pouco tempo e com pouco esforço, se conseguir avaliar diferentes alternativas de arquitectura e de funcionamento do sistema, o que seria impossível realizar em ambiente real”.

Samuel Moniz realça a importância que este tipo de competição representa: “nós conseguimos, em ambiente académico, treinar os nossos alunos para encontrarem soluções para problemas de elevada complexidade e de larga escala. A partir de uma imensidão de dados, os estudantes têm de ser capazes de desenvolver um modelo de computador simples que suporte a tomada de decisão”.

A abordagem que foi seguida para resolver o problema colocado pela Simio pode ser aplicada em qualquer sector industrial ou de serviços.

O trabalho foi realizado no âmbito da cadeira de Simulação de Operações, no plano curricular do Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial da FCTUC.