Coimbra  22 de Novembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Trabalhadores dos SMTUC realizam plenário na rua

23 de Março 2018

A Comissão de Trabalhadores (CT) dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC) reuniu-se, hoje à tarde, em plenário, em frente à sede, uma vez que o Conselho de Administração não o permitiu fazer no interior das instalações.

Segundo Sancho Antunes, representante da CT, a “grave interferência” da Administração, que “resolveu não cumprir o que a lei estipula para a cedência de um espaço por não terem sido cumpridas as 48 horas para marcar um plenário”, não está correcto, porque “os estatutos, aprovados por lei”, estipulam que se pode “marcar um plenário de emergência, sempre que a situação seja atendível”.

“A senhora vereadora Regina Bento entendeu que ela é que decide qual é a emergência, mas a decisão da urgência compete exclusivamente à CT”, adiantou.

A Comissão solicitou dois pareceres, quer ao Gabiente Jurídico, quer a um outro independente, e ambos foram “unânimes para a convocação do plenário, tudo está dentro da legalidade”.

Assim, os trabalhadores, particularmente os motoristas, reuniram-se na rua, junto ao portão principal dos SMTUC, para debater “as novas escalas de serviço, que foram apresentadas”, explicou Sancho Antunes, referindo que as mesmas teriam de ser analisadas e aprovadas, já que entram em vigor dia 08 de Abril.

A reunião decidiu que “as novas escalas terão um parecer condicionado, porque interferem com a vida pessoal dos trabalhadores e esta é uma medida que afecta todos os motoristas”.

O responsável acusou, ainda, o presidente da Câmara Municipal de “nada fazer” para resolver os vários problemas dos trabalhadores dos SMTUC.

Os motoristas reivindicam, “há já três anos”, uma carreira especial de agente único de transportes colectivos, com melhores salários, dado que “esta é uma profissão de grande complexidade, que conduz a vida das pessoas”, afirmou o representante.

Dada a falta de resposta por parte da Câmara Municipal, os motoristas (cerca de 277) estão a preparar uma greve geral para a semana da Queima das Fitas de Coimbra (de 04 a 11 de Maio), uma acção alheia à Comissão de Trabalhadores.

“O que pretendemos é respeito, dignidade por uma profissão que caiu no buraco”, lamenta Sancho Antunes, admitindo que tem “pena de chegar a este ponto e que o presidente da Câmara não se preocupe mais”.

Sancho Antunes - Comissão de Trabalhadores

Sancho Antunes – Comissão de Trabalhadores

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com