Coimbra  27 de Outubro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Testes covid: Coimbra, Cantanhede e Figueira da Foz com média de 5% de positivos

3 de Outubro 2020 Jornal Campeão: Testes covid: Coimbra, Cantanhede e Figueira da Foz com média de 5% de positivos

O Centro de Diagnóstico Móvel (CDM) da Covid-19 de Coimbra regista actualmente um aumento da actividade, verificando-se níveis de procura sobreponíveis aos de Abril, segundo apurou o “Campeão” junto da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC).

O CDM de Coimbra está a funcionar de segunda a sexta-feira, recebendo cidadãos referenciados pelo delegado de saúde pública e pelo médico de família dos agrupamentos de Centros de Saúde do Baixo Mondego e do Pinhal Interior Norte, utilizando uma plataforma electrónica com uma equipa de gestão de agenda e de marcação dos testes covid em 24 horas.

“A actividade do CDM garante boa acessibilidade e tem permitido dar uma resposta rápida e pontualíssima em matéria de colheitas”, refere a ARS do Centro, acrescentando que funciona em articulação com o Laboratório de Análises Clínicas da Universidade de Coimbra e que “tem sido possível garantir resultados em 48 horas no limite, embora na grande maioria dos testes os resultados são conhecidos em 24 horas”.

Neste momento, os CDM de Coimbra, Cantanhede e Figueira da Foz e as equipas móveis de colheita asseguram a cobertura de todos os concelhos da área de influência do Agrupamento de Centros de Saúde do Baixo Mondego da ARSC em matéria de teste à covid-19.

“Toda a população desta região mantém uma boa acessibilidade aos testes de diagnóstico e existe capacidade pública instalada para garantir a acessibilidade universal à realização de colheitas de amostras biológicas para teste SARS-CoV-2 em todos os Centros de Saúde, ou na sua proximidade, privilegiando-se sempre o sistema drive-trough por maior segurança, menor risco clínico e maior eficiência na gestão de recursos”, refere a ARSC.

A Administração Regional de Saúde do Centro afirma que, “estrategicamente, tem um modelo de gestão integrada dos vários profissionais capacitados para o efeito através da constituição de equipas competentes para a realização de colheitas no local onde estão sedeadas (CS) ou poderem integrar equipas móveis, permanentemente disponíveis, para colheitas em contexto domiciliário (utentes dependentes) ou institucional (ERPI, UCCI, escolas, empresas, etc.)”.

“A excelente cooperação entre todos os agentes que estão no terreno – autoridades de saúde, unidades funcionais dos ACeS (USF, unidades de cuidados na comunidade, unidades de cuidados de saúde personalizados), aliada à pronta colaboração das autarquias, tem criado as condições essenciais de acessibilidade e rapidez na realização dos testes à covid-19, o que garante uma maior satisfação dos cidadãos”, conclui a ARSC.

Os números

Total de colheitas realizadas: 7 175

Por locais de colheita:

4 391 no Drive-in Coimbra

1 812 em domicílio/instituições

848 no Drive-in Figueira da Foz

234 no Drive-in em Cantanhede

Média de resultados positivos (6 meses): 3%

Média de resultados positivos em Abril: 5%

Média de resultados positivos últimos 30 dias: 5%

Total de profissionais SNS envolvidos: 26