Coimbra  20 de Setembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Tempestade: Alargada identificação de prejuízos às pescas e aquicultura

25 de Outubro 2018

A Direcção de Agricultura e Pescas do Centro está a fazer o levantamento dos prejuízos provocados pela tempestade Leslie nos distritos de Aveiro, Coimbra e Leiria na produção, transformação e comercialização de pesca e aquacultura.

A declaração dos danos causados pela tempestade dos dias 13 e 14 de Outubro deve ser feita até 02 de Novembro, através do preenchimento de um formulário publicado na página electrónica da Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Centro (www.drapc.gov.pt), refere este organismo.

No formulário, as “pessoas ou empresas do segmento da produção, transformação e comercialização de produtos da pesca e da aquicultura”, sediadas naqueles três distritos, devem apresentar “os danos incorridos e estimativa do valor do prejuízo”, para posterior “submissão da identificação dos potenciais beneficiários”, indica aquela Direcção Regional.

Os interessados devem ainda anexar as “respectivas provas fotográficas e relação nominal dos equipamentos e instalações objecto de seguro”, acrescenta.

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, que visitou os portos de pesca e comercial da Figueira da Foz, depois da passagem da tempestade Leslie, publicou hoje dois despachos (9991-A/2018 e 9991-B/2018), que “colocam em curso o levantamento dos prejuízos sofridos, tanto pelas empresas da área da economia do mar que desenvolvem a sua actividade na área portuária da Figueira da Foz, como pelas empresas do segmento da produção, transformação e comercialização de produtos da pesca e da aquicultura” dos distritos de Aveiro, Coimbra e Leiria, “elementos essenciais para a definição dos apoios a conceder”.

Reconhecendo “a situação ocorrida como calamidade natural, o Governo aprovou um conjunto de medidas de apoio à economia e às empresas, bem como às populações afectadas pelo furacão Leslie”.

Para fazer face aos danos e prestar apoio às populações e empresas afectadas pela tempestade Leslie, o Conselho de Ministros aprovou, em 18 de Outubro, “um decreto-lei que, a título excepcional, prevê a contratação pública por ajuste directo de empreitadas de obras públicas, de locação ou aquisição de bens e serviços” e um conjunto de “medidas de carácter extraordinário que visam a reparação dos danos causados pela tempestade nas habitações, nas actividades económicas e nas infraestruturas localizadas nos distritos mais afectados”.

A passagem da tempestade tropical Leslie nas zonas mais afectadas de Portugal terá causado ventos de 180 a 190 quilómetros/hora. Na Figueira da Foz, a rajada de 176 quilómetros/hora foi a mais elevada registada nas estações meteorológicas do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

A passagem do furacão Leslie por Portugal, em 13 e 14 de Outubro, onde chegou como tempestade tropical, que provocou 28 feridos ligeiros e 61 desalojados, fez com que a Protecção Civil mobilizasse 8 217 operacionais, que tiverem de responder a 2 495 ocorrências, sobretudo queda de árvores e de estruturas e deslizamento de terras.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com