Coimbra  13 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Teatrão de Coimbra propõe nova criação a partir de “Mãe Coragem” de Brecht

26 de Julho 2023 Jornal Campeão: Teatrão de Coimbra propõe nova criação a partir de “Mãe Coragem” de Brecht

“Ti Coragem & Filhos Lda” é o título da nova criação do Teatrão de Coimbra, construída a partir de “Mãe Coragem”, de Bertolt Brecht, e que tem estreia marcada para Outubro, anunciou a directora da companhia, Isabel Craveiro.

“O grande destaque destes próximos meses é a criação em que estamos envolvidos: já começámos os ensaios e em que vamos estar a trabalhar arduamente o Verão todo. A nossa versão chama-se ‘Ti Coragem & Filhos Lda’ e é um trabalho a partir do texto ‘Mãe Coragem e os seus filhos’, de Bertolt Brecht”, revelou.

A nova criação, que estará em palco de 12 de Outubro a 12 de Novembro, faz parte da programação do primeiro trimestre da temporada 2023/2024, intitulada “30 anos de Teatrão: o teatro onde cabemos todos”.

“Este é um dos textos mais famosos do Brecht. A nossa ideia é, à semelhança do que fazemos em todos os textos que são clássicos, ter uma abordagem e um olhar crítico, usando este texto para discutirmos o dia de hoje, o tempo presente”, referiu.

Durante a conferência de Imprensa de apresentação da programação, que decorreu esta quarta-feira, a directora do Teatrão explicou que a nova criação promete “um olhar sobre o momento actual”, que vai além da guerra da Ucrânia.

“É um espectáculo com música ao vivo, com encenação de Marco António Rodrigues e dramaturgia do Jorge Louraço Figueira, direcção musical do Victor Torpedo. Tem um trabalho de vários actores do Teatrão e colaboradores que têm trabalhado connosco”, descreveu.

A propósito desta criação, estão agendadas várias actividades para “provocar o público”, entre os quais o Seminário Internacional Bertolt Brecht na Atualidade, a 27 Outubro.

Está ainda previsto um ciclo de conferências, de 4 a 20 Outubro, em parceria com o Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra e a Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, para além de uma Oficina de Encenação, que já se encontra a decorrer, paralela à criação do espectáculo.

De acordo com Isabel Craveiro, a nova temporada do Teatrão “é desenhada a pensar nos 30 anos de Teatrão: o teatro onde cabemos todos”, mas também nos 50 anos do 25 de Abril, “uma efeméride que já começou a ser trabalhada, com o Concurso de Dramaturgia em Língua Portuguesa, que se chama Fantasia Futurista, e que vai dar os primeiros frutos em Abril do próximo ano”.

“Houve já a selecção das cinco sinopses, que vão dar origem a cinco novos textos e agora vai começar o verdadeiro processo de escrita. Vai haver uma bolsa para a escrita destes textos, durante os próximos seis meses, devendo estar concluídos no final de Janeiro”, referiu.

Destaque também para o projeto pedagógico “Shakespeare is whaaat?”, com a Okupação ArDemente, de Viseu, a ‘mergulhar’, de 30 de Agosto a 1 de Setembro, no universo de William Shakespeare, com várias oficinas e um espetáculo, intitulado a Bardologia.

A programação para os próximos três meses propõe também, para o dia 18 de Novembro, “A Ascensão de Arturo Ui”, uma criação do Teatro da Didascália (Joane, Famalicão), a partir de Bertolt Brecht; bem como “Esse Caminho Longe”, uma criação da Cem Palcos (Viseu), para o dia 23 de Novembro.

Para o último dia de Novembro, a proposta chega de Tondela, com a ACERT a trazer o espectáculo “Frida Kahlo, a Filha da Grande Manhã”, enquanto no dia 2 de Dezembro, a Amarelo Silvestre (Canas de Senhorim, concelho de Nelas) coloca em palco “Engolir Sapos”.

Na extensa programação, que inclui a reposição da criação do Teatrão “Cantos das Pedras”, figura também a criação do Teatromosca (Cacém) intitulada “Respirar (doze vezes)”, em cena em 7 e 8 de Dezembro.