Coimbra  18 de Setembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Soure: Pangeia celebra a juventude, o ambiente e a solidariedade

12 de Setembro 2019

A segunda edição do Festival Pangeia, em Soure, vai decorrer nos próximos três dias (entre amanhã e domingo), no centro da vila e além de celebrar a juventude, tem como preocupações principais as temáticas do ambiente, solidariedade e paz.

“O nosso objectivo é que os jovens se sintam motivados e com um sentimento de pertença ao nosso concelho, trazendo-os para esta festa que antecipa o S. Mateus, numa altura de regresso às aulas e de encontro com os colegas”, explicou Mário Jorge Nunes, presidente da Câmara de Soure.

Nesse espírito juvenil e de convívio, durante os três dias haverá muita animação desportiva, musical, cultural e lúdica, com um programa onde o ambiente, a solidariedade e outras temáticas relevantes serão postas em evidência.

O Festival, a decorrer no Parque dos Bacelos e nos rios Arunca e Anços, é destinado a jovens entre os 15 e os 30 anos.

No recinto e nas actividades a desenvolver são esperados cerca de 500 a 600 participantes, esperando a autarquia que atinja os milhares durante as noites de música com o concurso de bandas de garagem (hoje, amanhã e sábado – com a final) e com o concerto de Plutónio, no sábado (14), a partir das 23h15; e de Sara Santini, logo de seguida, pelas 00h00.

O público-alvo do Pangeia são, claramente, os jovens sourenses, mas os amigos de concelhos vizinhos estão também convidados a partilhar desta festa da Juventude, até porque se para as actividades é necessária inscrição prévia, para os concertos as entradas são gratuitas e livres.

As boas práticas ambientais, a sensibilização para a importância da paz mundial e para os actos de solidariedade são os grandes focos deste ano, sem descurar a vertente desportiva, na qual se incluem diversas actividades e algumas novidades.

“Aliámos a temática da juventude e do ambiente também à paz, lembrando que Soure faz parte da rede de municípios para a paz”, realçou o presidente, destacando que há a preocupação de fazer deste festival “um evento saudável, tendencialmente sem álcool, e que ostenta o título de eco-evento”, cumprindo, em articulação com a ERSUC, “as boas práticas ambientais, tanto na recolha de resíduos seleccionados como na utilização de material biodegradável”, como sucede com os copos que serão utilizados.

Entre as iniciativas deste vasto e diversificado programa, o autarca destacou algumas novidades, como o caso do “Saurium Challenge”, que convida a descer o rio de kayak; a construção de jangadas; a colaboração para o projecto internacional “Dress a girl” (em parceria com a ONG “Dress a girl around the world”, no qual “são esperadas mais de 200 costureiras, que trazem as suas máquinas de costura para confeccionar os vestidos que serão depois enviados, num kit, para serem distribuídos por jovens em África”; a “2.º Eco-Regata do Arunca e Anços”; e o V Cross Trail Soure 1111, onde são esperados mais de 600 praticantes desta modalidade de trail.

Aproveitando que amanhã é sexta-feira 13 haverá actividades “místicas”, em que “as bruxas vão atacar em Soure”, numa espécie de “Halloween antecipado”, afirmou o presidente da autarquia.

Apesar das centenas de participantes e do sucesso do festival, Mário Jorge Nunes garante não ser “ambição fazer deste um festival de massas; para já é o suficiente e permite interagir com as colectividades locais e com os grupos concelhios, que têm protagonismo neste festival”, sublinhou. Além disso, a organização tem asseguradas todas as condições para que, sendo jovens, tudo corra bem, quer ao nível da segurança como das comodidades no parque de campismo improvisado, tendo sempre presente a preocupação com os comportamentos de risco e do incentivo às noites saudáveis.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com