Coimbra  9 de Dezembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Soure: Festas de S. Mateus esperam atrair mais de 100 000 pessoas

20 de Setembro 2018

O Parque dos Bacelos, o Parque da Várzea e as muitas ruas e ruelas do centro histórico de Soure voltam a vestir-se a preceito para receber as milhares de pessoas que, entre hoje e terça-feira (25), vão passar pela vila.

A atrair os visitantes estão as tradicionais festas de S. Mateus, que incluem a FATACIS (Feira de Artesanato, Turismo, Agricultura, Comércio, Industria de Soure), as demais feiras temáticas e os grandes espectáculos com nomes reconhecidos no panorama musical, eventos estes que são um dos momentos mais altos do concelho ao longo do ano.

“Este é uma realização que faz parte da nossa cultura”, afirmou Mário Jorge Nunes, presidente da Câmara Municipal de Soure, aquando da apresentação do certame. Para o autarca, o S. Mateus e a FATACIS são “o principal momento de divulgação do que melhor tem o concelho, na animação, no turismo, na gastronomia, na divulgação da actividade concelhia, nos sourenses e a sua forma de receber”.

São seis dias repletos de tradições e iniciativas, nos quais está integrado o feriado municipal de Soure, as diversas feiras (Feira das Nozes; Feira da Madeira; Feira das Cebolas e Feira das Freguesias), a inigualável gastronomia da região, os carrosséis, a música, e, claro, a vertente religiosa destas festas, que além da missa, conta com o tradicional piquenique no Dia da Família Sourense e também com a romaria ao Olival de S. Mateus.

“Temos muito orgulho na nossa festa, já que continua a projectar o Município e as suas gentes”, realçou o autarca, esperando que durante os seis dias, passem por Soure mais de 100 000 pessoas. A ideia é “manter a coerência no número de visitantes”, face ao que se tem registado em anos anteriores.

E mesmo que, como em edição passadas, as condições climatéricas não permitam uma festa tão animada, Mário Jorge Nunes é da opinião que “não se muda a data do S. Mateus, mesmo que as festas tenham prejuízo”. É, por isso, uma das novidades desta edição, a instalação de uma tenda gigante, junto ao palco principal, para permitir uma melhor sonorização dos concertos e para prevenir imprevistos meteorológicos. Além disso, a autarquia quer ver as festas serem consideradas como ‘Ecoevento’, promovendo já nesta edição a utilização de copos recicláveis e a instalação de um sistema inovador de recolha de resíduos, assente na estratégia do Município em promover boas práticas ambientais, com o projectos “Recicla Soure” e “Soure Sustentável”.

Outra das novidades desta edição do S. Mateus tem a ver com o cartaz musical praticamente composto por talentos locais e nacionais. Como cabeças de cartaz, Soure irá receber os espectáculos de Paulo de Carvalho, que celebra 50 anos de carreira; Anselmo Ralph; os Quatro e Meia; Orelha Negra; Philarbúrdia e Augusto Canário, além do finalista do concurso de bandas de garagem e outros talentos concelhios.

“Prescindimos este ano de grupos de dimensão europeia, não que a experiência não tenha sido boa, mas porque quisemos dar prioridade a um conceito diferente, com espectáculos para todos os gostos”, explicou Mário Jorge Nunes.

O investimento destinado às Festas de S. Mateus pela Câmara Municipal de Soure situou-se, este ano, perto de 120 000 euros (menos 30 000 euros face a 2017, um valor menor também porque a vertente dedicada à juventude foi, este ano, preterida para o passado fim-de-semana, com a realização do Festival Pangeia), aos quais se junta o montante da Associação Empresarial de Soure, responsável pela FATACIS, o que perfaz um total de mais de 200 000 euros.

São Mateus aposta no talento local e nacional

Ao contrário dos últimos anos, nos quais o palco principal das Festas de S. Mateus recebeu bandas emblemáticas como Bonfire e Fischer Z, este ano o cartaz é mais local e nacional, mas mantendo a qualidade e diversidade musical, de forma a agradar a todos os públicos.

O primeiro dia, hoje, pelas 20h30, tem início com um espectáculo único de comemoração dos 50 anos de carreira de Paulo de Carvalho, que partilhará o palco com 12 amigos e com o grupo de fados “Saudades de Coimbra.

Amanhã (21), o único nome estrangeiro, mas vindo de Angola é Anselmo Ralph, cujo concerto está marcado para as 22h00, antecedido do espectáculo de Remember Revival Band e seguido pelo baile popular com a Big Banda. São esperados, por isso, milhares de pessoas no Parque dos Bacelos para ouvir os êxitos de Anselmo Ralph, como “Não me toca”, “Curtição” ou “Única Mulher”.

No sábado (22), a música começa no final da tarde (19h00) com uma noite de folclore do concelho de Soure, com seis grupos folclóricos e etnográficos. Segue-se o baile popular, pelas 21h30, com a banda Big Jovem e, às 22h00, é a vez dos finalistas do 4.º Concurso de Bandas de Garagem de Soure, seguido pelo espectáculo de Os Quatro e Meia e Orelha Negra. Pelas 00h30 é o DJ Lima a animar o resto da noite.

Já no domingo (23), a tarde é dedicada ao folclore, com sete grupos a actuar, a partir das 15h00; o baile popular, às 21h30, está a cargo de Johnny & Emilie, e pelas 22h00, os visitantes poderão assistir à terceira edição de ‘Philarbúrdia’, que irá juntar no palco mais de 130 músicos, das bandas filarmónicas do Cercal e da Sociedade Recreativa e Beneficente Vilanovense, a par com a banda de rock Balbúrdia. Um espectáculo imperdível e durante o qual o presidente da Câmara Municipal espera ter “a casa cheia de sourenses”. O autarca tem, ainda, a expectativa que a qualidade do concerto o possa levar para outras paragens “na região e no país”.

Augusto Canário e amigos são os cabeças de cartaz na noite de segunda-feira (24), com um espectáculo popular a ter início pelas 22h00. Antes, Às 21h00, é o artista Pedro Tochas a apresentar o seu “Nariz Preto”. O baile popular neste dia contará com o grupo GMB (22h00).

O último dia, o dedicado à ‘Família Sourense’, terá como animação musical o grupo Celtas, pelas 21h00, no palco dos Paços do Concelho.

Durante o dia, as ruas terão animação constante, com vários grupos locais, escolas de música e, também, a fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Soure.

Os espectáculos decorrem nos vários palcos distribuídos pelo recinto (o palco principal – Parque dos Bacelos; o palco 2, na avenida de Conselheiro Matoso; o palco 3, nos Paços do Concelho; e o palco 4, no Parque da Várzea).

As entradas são gratuitas todos os dias, à excepção de sexta-feira (21) e sábado (22), que terão o custo de dois euros por pessoa. O montante angariado reverterá, depois, para os Escoteiros de Soure, que dão apoio durante os seis dias da festa.

Cumpre-se a tradição de promover e divulgar o melhor do concelho

As Festas de São Mateus, onde cabem as diversas feiras tradicionais, é o momento de afirmação de Soure como um polo de riqueza económica, cultural, gastronómica e turística.

Entre o Parque dos Bacelos, o Parque da Várzea e as ruas do centro histórico vão marcar presença centenas de expositores / feirantes, do concelho e não só, que ali podem fazer negócio e dar a conhecer o seu trabalho.

A FATACIS (Feira de Artesanato, Turismo, Agricultura, Comércio e Indústria de Soure) é a realização mais emblemática destas festas, à quais se juntam as tradicionais Feira das Nozes; Feira das Cebolas; Feira da Madeira; Feira das Freguesias e Feira Generalista.

A organização da FATACIS é da responsabilidade da Associação Empresarial de Soure (AES), que ali “tem algum rendimento e a projecção dos seus associados”, afirmou o presidente da Câmara Mário Jorge Nunes, adiantando que estarão presentes cerca de 200 expositores, num investimento semelhante aos anos anteriores.

“Vamos tendo mais procura e expositores novos, o que nos deixa satisfeitos e evidencia o que é a FATACIS”, revela Paulo Simões, da AES, adiantando que o objectivo é “melhorar um bocadinho todos os anos”.

Neste certame, a decorrer no Espaço Multiusos 1111, a área do artesanato vai contar com uma tenda para albergar os artesãos e, também, na zona gastronómica haverá um melhoramento em relação a outros anos, com saneamento e iluminação led.

A FATACIS tem abertura oficial prevista hoje, pelas 19h00, terminando apenas na segunda-feira (24).

Feiras francas e abertas a todos

A Feira das Freguesias é outra realização emblemática nestas festas, uma vez que junta no mesmo espaço (Parque dos Bacelos), as nove freguesias de Soure, bem como as suas associações e colectividades, que têm neste certame uma oportunidade de se mostrarem e angariarem algum valor para as suas actividades anuais. Esta feira será inaugurada hoje, pelas 18h30 e termina no sábado (22).

A Feira da Madeira e das Cebolas, na Várzea das Mós e na praça de Miguel Bombarda, respectivamente, têm início amanhã (21), dia de feriado municipal. O certame ligado à madeira está previsto “abrir as portas” às 09h30, enquanto que o dedicado às cebolas só começa pelas 10h00. No sábado (22), às 09h00, será a abertura da Feira das Nozes, na rua do Cais.

Destas feiras “temáticas” só a da ‘Madeira’ termina na segunda-feira (24), uma vez que todas as outras encerram a sua exposição no final do dia de domingo (23).

Ainda no âmbito comercial, no sábado e domingo, realiza-se a habitual “Feira Generalista”, uma espécie de feira franca, na qual os comerciantes, vindos de todo o país, também, do estrangeiro, se distribuem pelas ruas do centro urbano de Soure e nos Bacelos. Outra das particularidades desta feira prende-se com a sua participação na “Noite Branca”, de sábado para domingo, uma tradição das festas de S. Mateus, em que comerciantes, cafés, restaurantes e a zona das tasquinhas estão abertos pela noite dentro. De realçar que, pelas 24h00 de sábado, no Parque dos Bacelos, se realiza o espectáculo ‘PiroÁqua’, um “show aquático” e inesquecível.

“Continuamos a manter o cariz tradicional e de feira franca destes eventos, até para dar motivação aos expositores”, explicou o autarca sourense, realçando que todas as feiras ocupam uma área total de quase 20 hectares.

No espaço contíguo à Feira das Freguesias, no Parque dos Bacelos, encontra-se a área de restauração ambulante, enquanto que a zona das tasquinhas fica entre o Espaço Multiusos 1111 (FATACIS) e a área dedicada ao artesanato (Parque da Várzea). No total são 13 tasquinhas e dois espaços de doçaria, que prometem conquistar o paladar e o estômago dos visitantes.

“Este acontecimento festivo é, por excelência, um ansiado reencontro anual de todos os munícipes e demais sourenses”, notou Mário Jorge Nunes, sem esquecer que este é, igualmente, o “ponto de encontro” da diáspora, “quer interna como externa” que, por esta altura, viaja até à vila para participar nas festas.

O autarca sublinhou que durante estes seis dias e nas várias valências estão envolvidos cerca de 2 000 sourenses, “quase 10 por cento da população de Soure, que participa activamente neste evento e que tem um efeito multiplicador” na atracção de outros visitantes, que a autarquia espera que ultrapassem as 100 000 pessoas.

10 - Mapa S. Mateus

População celebra o concelho e a família sourense

Soure vive, a partir de hoje e até terça-feira (25), alguns dos seus momentos mais altos, cujo programa inclui o Dia do Município e Dia da Família Sourense.

As grandiosas festas do concelho arrancam, hoje, pelas 18h30, com uma sessão no salão nobre da Câmara Municipal de Soure e com a presença do secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel, em representação do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

Ainda nessa cerimónia, serão assinados protocolos com a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Soure, que visam ajudar na remodelação e ampliação da Secção de Granja do Ulmeiro, bem como apoiar na aquisição de um veículo de combate a incêndios e uma viatura equipada com auto-escada. Também na área da Protecção Civil, será firmado um protocolo com a Saurium Florestal – Associação Prá Floresta, no âmbito da prevenção contra agentes bióticos e abióticos. Por último, a assinatura do contrato de empreitada de remodelação e conclusão da Unidade de Saúde Familiar (USF) de Alfarelos/Granja do Ulmeiro/Figueiró do Campo.

Segue-se, pelas 19h00, a abertura oficial da FATACIS – Feira de Artesanato, Turismo, Agricultura, Comércio e Indústria de Soure, momento que voltará a contar com a presença do secretário de Estado.

Amanhã (21) será, contudo, um dos pontos altos das festas – a celebração do feriado municipal, com a habitual sessão solene e algumas homenagens, associando-se o Município, este ano, à celebração do ‘Dia Internacional da Paz’.

A efeméride será assinada com uma cerimónia, marcada para as 15h00, no salão nobre dos Paços do Concelho, e na qual marcarão presença Joaquim Santos, coordenador do ‘Movimento Municípios pela Paz’, e Ilda Figueiredo, presidente da Direcção do Conselho Português para a Paz e Cooperação. Será, ainda, inaugurada uma exposição alusiva ao tema da paz.

A celebração da efeméride “surge na sequência da adesão do Município de Soure ao Conselho Português para a Paz e Cooperação, fazendo igualmente parte do ‘Movimento Municípios pela Paz’”, refere a autarquia.

A sessão solene do Dia do Município tem início pelas 17h00, no salão nobre, onde serão entregues os três prémios de melhor aluno aos estudantes do concelho que se destacaram no ano lectivo transacto no ensino secundário: Inês Casaleiro (10.º ano), Ana Bárbara Azevedo (11.º) e Vladyslava Trachenko (12.º). Cada um receberá um prémio monetário, com o objectivo de os incentivar a continuar a trilhar o caminho do sucesso.

Durante a sessão vão ser assinados protocolos com diversas instituições e colectividades de Soure, afectas às áreas da cultura, desporto e acção social, “preconizando os apoios ao investimento atribuídos pela autarquia, que visam fomentar o associativismo e melhorar a qualidade de vida das populações”, esclarece a Câmara Municipal.

Cumpre-se a tradição com a romaria ao Olival de S. Mateus

Se estas são as grandes festas do concelho de Soure, o seu padroeiro não poderia ficar esquecido. Assim, S. Mateus verá cumprir-se a tradição com as diversas Eucaristias: amanhã (21), às 11h00, na capela de S. Mateus; domingo (23), pelas 09h30, 11h30 e 15h00, no mesmo local; e terça-feira (25), pelas 15h30, também na capela de S. Mateus.

É, também, na terça-feira, que se assinala o ‘Dia da Família Sourense’ e, embora não seja feriado, grande parte do comércio estará fechado e os munícipes rumam, em romaria, ao Olival de São Mateus para cumprir promessas feitas ao padroeiro e conviver com amigos e família. Após a missa, pelas 16h30 terá início o tradicional piquenique popular, com a participação do Grupo da Sagrada Família e do Grupo de Concertinas da Granja do Ulmeiro.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com