Coimbra  4 de Julho de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Soure decide realizar Feira de S. Mateus e FATACIS

16 de Junho 2020 Jornal Campeão: Soure decide realizar Feira de S. Mateus e FATACIS

Soure decidiu realizar, em Setembro, a Feira de São Mateus e a FATACIS, considerando o gradual levantamento das medidas de confinamento em curso e o retomar da actividade económica e social, bem como a necessidade de estimular estes sectores.

A Comissão Executiva refere que “está consciente do carácter precário de todas as tomadas de decisão, mas acredita que, com sentido de responsabilidade e cumprindo escrupulosamente todas as normas, será possível manter a feira mais tradicional da região”.

A Feira de S. Mateus e a FATACIS tem como Comissão Executiva os seis vereadores eleitos – Américo Nogueira (PS), Gil Soares (PS), Ana Patrícia Pereira (PS), Nádia Gouveia (PS), Agostinho Gonçalves (PPD/PSD-CDS/PP-PPM) e Manuela Santos (CDU) -, um representante da Junta de Freguesia de Soure – o seu presidente, Santos Mota – um representante da Associação Empresarial de Soure (AES) – Paulo Simões -, e a chefe de Gabinete da Presidência – Teresa Pedrosa.

Esta Comissão reuniu ontem com o presidente da Câmara Municipal de Soure, Mário Jorge Nunes, tendo deliberado a realização da Feira de São Mateus e da FATACIS 2020.

As festividades serão centradas na Feira Franca, uma das mais antigas e tradicionais do país, e na promoção de um programa exclusivamente concelhio, com recurso aos agentes culturais locais e ao movimento associativo.

Prevê-se a manutenção das tradicionais Feiras das Cebolas, da Madeira e das Nozes, da dinamização de acções de animação proporcionadas por grupos locais e a valorização dos produtos endógenos e produtores locais.

As manifestações culturais e a animação serão direccionadas para locais amplamente distribuídos pela vila, originando uma maior abrangência e menor concentração de pessoas, através da dispersão de palcos que proporcionam mobilidade e evitem aglomerados.

O certame constitui o maior evento de cariz económico, cultural, social e recreativo que se realiza anualmente no concelho, revelando-se “fundamental na dinamização e divulgação das diversas actividades existentes, designadamente no âmbito do artesanato, turismo, agricultura, comércio, indústria e serviços”.