Coimbra  24 de Junho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Sons da Cidade em Coimbra convida a revisitar espaços e obras culturais

6 de Junho 2024 Jornal Campeão: Sons da Cidade em Coimbra convida a revisitar espaços e obras culturais

O Sons da Cidade, evento anual que celebra a inscrição da Universidade de Coimbra, Alta e Sofia como Património da Humanidade, regressa entre segunda-feira e o dia 22, convidando a revisitar espaços da cidade e obras musicais e literárias.

A Universidade de Coimbra (UC) explica que a edição deste ano será mais intimista do que a do ano passado, quando se celebraram 10 anos da inscrição daqueles sítios, em Junho de 2013, pela UNESCO (a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) como Património da Humanidade.

Sob o tema “Sons de Liberdade”, numa alusão às comemorações dos 50 anos do 25 de Abril de 1974, a iniciativa “convida à revisitação de espaços e de obras musicais e literárias através de concertos, colóquios e visitas guiadas”, assinala a UC.

Promovido pela Associação Ruas, o Sons da Cidade arranca na segunda-feira, às 21h30, no Pátio das Escolas, com o espectáculo “Eram tudo memórias de alegria”, integrado nas comemorações dos 500 anos do nascimento de Luís de Camões.

Em palco estarão o Bando de Surunyo (da cantora Teresa Salgueiro), o Quórum Ballet, o grupo Inquietação da Secção de Fados da Associação Académica de Coimbra e do Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra, cujas actuações serão intercaladas pela recitação de versos de Camões, pelo actor Diogo Dória.

No dia 1, decorrerá a apresentação pública do trabalho “Modelações 3D de projectos não realizados da Reforma Pombalina da Universidade de Coimbra”, coordenado por Rui Lobo e Carlos Moura Martins, do Departamento de Arquitectura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), e, no dia 15, o debate “Rua da Sofia e Via Central – História e Contemporaneidade”, na Igreja do Carmo, às 18h00.

Este encontro contará, entre outros, com a participação de Teresa Jorge, do Conselho de Administração da Metro Mondego, José António Bandeirinha, do Departamento de Arquitectura da FCTUC, e do presidente da Câmara Municipal, José Manuel Silva, e procura “promover uma reflexão sobre a importância histórica e patrimonial da Rua da Sofia e as expectativas de transformação da cidade de Coimbra com a abertura da Via Central, planeada pela Metro Mondego e com projecto de requalificação do arquitecto Gonçalo Byrne”.

Ainda no dia 15 está agendado um concerto de música antiga europeia, pelas 19h00, na Capela de São Miguel da UC, local que receberá também, no dia 18, às 19h30, o organista Paulo Bernardino.

Um terceiro concerto, este de jazz, promovido pela Associação Ruas em parceria com o Jazz ao Centro Clube e a Metro Mondego, está programado para dia 16, pelas 18h30, na Praça 25 de Abril.

O Sons da Cidade termina no dia 22 com uma visita acompanhada à Rua da Sofia e aos seus colégios, denominada “Celebrando o Património da Sophia”, gratuita, mas com inscrição prévia e destinada ao público em geral (mínimo de cinco e máximo de 25 participantes), e um espectáculo pela Orquestra Clássica do Centro, às 19h30, no Colégio da Trindade.