Coimbra  29 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Situação de alerta em todo o país devido a perigo de incêndio rural

2 de Agosto 2020 Jornal Campeão: Situação de alerta em todo o país devido a perigo de incêndio rural

O Governo, através dos seus ministérios, e a Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANPC) declararam situação de alerta em todo o país “face às previsões meteorológicas para os próximos dias, que apontam para um significativo agravamento do risco de incêndio rural”.

Os ministros da Defesa Nacional, da Administração Interna, do Ambiente e Acção Climática e da Agricultura determinaram o Despacho que estabelece a Declaração da Situação de Alerta em todo o território do Continente, num período compreendido entre as 20h00 de hoje e as 23h59 horas de 04 de Agosto (terça-feira).

Devido aos níveis de humanidade relativa, temperatura e vento prevê-se “que o risco de incêndio se mantenha máximo/muito elevado na região Centro”.

“A manutenção do tempo quente e seco, e do vento forte, permitindo condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais”, refere a Protecção Civil.

Assim, é proibido: “o acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais, previamente definidos nos planos municipais de defesa da floresta contra incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem; realizar queimadas e queimas de sobrantes de exploração; utilizar fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão. Estão suspensas as autorizações que tenham sido emitidas, nos distritos em que tenha sido declarado o estado de alerta especial de nível vermelho do Sistema Integrado de Operações de Protecção e Socorro (SIOPS), para o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR); realizar trabalhos nos espaços florestais e outros espaços rurais com recurso a qualquer tipo de maquinaria, com excepção dos associados a situações de combate a incêndios rurais”, nota.