Coimbra  3 de Julho de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Semana Cultural da UC reduz duração mas mantém transversalidade

20 de Fevereiro 2020 Jornal Campeão: Semana Cultural da UC reduz duração mas mantém transversalidade

A Universidade de Coimbra (UC) apresentou, hoje (20), a 22.ª edição da sua Semana Cultural, este ano denominada “Ousadias”. Um evento que vai reduzir a sua duração, que se estendia nos últimos anos por cerca de dois meses, reunindo concertos, exposições e espectáculos entre os dias 01 e 15 de Março.

“Nos últimos anos, a Semana Cultural foi crescendo e durava cerca de dois meses. Houve um entendimento para reduzir a duração, libertando energias e espaço para outras iniciativas estruturantes ao longo do ano”, afirmou o vice-reitor da Universidade de Coimbra com a pasta da cultura, Delfim Leão, durante a apresentação da iniciativa.

Delfim Leão destacou três dos acontecimentos do vasto programa, que conta com cerca de 30 eventos. O primeiro a destacar foi o concerto “Universis”, que decorrerá no Teatro Académico de Gil Vicente logo no primeiro dia (01 de Março), onde a Orquestra Académica da Universidade de Coimbra vai levar a palco uma peça orquestral e coral construída pelo compositor Luís Cardoso e que marcará não só o início da Semana Cultural da UC como, também, das comemorações dos 730 da instituição de ensino superior.

O vice-reitor focou, ainda, um espectáculo de morna, que decorrerá no dia 06 de Março e que vai juntar a orquestra da Tuna Académica da Universidade de Coimbra com duas cantoras cabo-verdianas, Nancy Vieira e Nissah Barbosa, num evento “que pretende unir o património material ao imaterial”.

Ainda no Teatro Académico de Gil Vicente, no dia 14 de Março, subirá ao palco a Orquestra Clássica do Centro num concerto que pretende evocar os 250 anos do nascimento de Beethoven.

Para além das actividades destacadas por Delfim Leão, a Semana Cultural contará, também, com muitas outras actividades culturais como oficinas, ciclos de cinema, debates, exposições de fotografia, entre outras.

A maioria dos eventos propostos decorre de candidaturas de grupos e entidades que aproveitam a “oportunidade de financiamento”.

No total, a iniciativa está orçamentada em “perto de 50 mil euros”, afirmou o vice-reitor, referindo que, face à reformulação do evento, haverá investimentos noutras iniciativas culturais, nomeadamente um ciclo de teatro e artes performativas, entre 18 de Maio e 18 de Junho, e um ciclo de música, entre 08 de Novembro e 08 de Dezembro.

Outra das mudanças está relacionada com as actividades de cultura científica, “que ocupavam cerca de 40 por cento do programa da Semana Cultural” e serão, agora, um evento isolado, sendo esta, também, uma forma da UC demonstrar “a importância das iniciativas relacionadas com a cultura científica”, afirmou Delfim Leão.