Coimbra  17 de Setembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Saúde: Ordem adverte que há ressonâncias tardias no CHUC

22 de Outubro 2018

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos alertou, hoje, para protelamento por mais de um ano na realização de exames de ressonância magnética por parte do CHUC.

Segundo o organismo liderado por Carlos Cortes, há atrasos que chegam a ser superiores a ano e meio.

“O equipamento do polo dos Hospitais da Universidade de Coimbra está obsoleto, com mais de 15 anos, o que provoca constantes avarias, sendo que já não possui capacidade de resposta” para auxiliar a realização em tempo útil do diagnóstico de diversas doenças.

Com exclusão dos casos considerados com mais urgência (essencialmente patologia tumoral), nos pedidos de ressonância magnética gerados na consulta externa do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra, as marcações têm o seguinte agendamento: para Dezembro do próximo ano (exames para Neuro-radiologia), para Agosto de 2019 (exames de corpo, Hospital Pediátrico) e ainda para Agosto de 2019 (exames de corpo de adultos).

“É muito grave o que está a acontecer; acresce a esta chocante inoperacionalidade o facto de o equipamento do Hospital dos Covões sofrer constantes avarias (mais de mês e meio de paragem só em 2018)”, adverte o presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos.

Para minimizar os efeitos gravosos, a ocupação dos equipamentos, feita habitualmente num período alargado das 08h00 às 20h00, está a ser realizada, há dois meses, também aos sábados, por forma a dar resposta à crescente lista de espera dos utentes, assinala a SRCOM.

Para Carlos Cortes, o Ministério da Saúde tem “obrigação ética e moral de resolver esta situação nefasta para os doentes da região Centro”, sendo “absolutamente degradante a forma como os pacientes estão a ser esquecidos no diagnóstico (…) de patologias degenerativas e incapacitantes”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com