Coimbra  26 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

S. Martinho do Bispo e Ribeira de Frades abre cemitérios mas com limitações

23 de Outubro 2020 Jornal Campeão: S. Martinho do Bispo e Ribeira de Frades abre cemitérios mas com limitações

Entre os dias 30 de Outubro e 02 de Novembro, os cemitérios da União de Freguesias (UF) de São Martinho do Bispo e Ribeira de Frades vão estar abertos ao público mas com algumas restrições.

Assim, “tendo em atenção que se aproximam datas de grande simbolismo, o Dia de Todos os

Santos e o Dia dos Finados, e considerando a actual situação que vivemos causada pela pandemia covid-19, a UF, em articulação com as orientações da Direcção Geral de Saúde, irá manter os cemitérios abertos mediante certas restrições”, esclarece o presidente da UF, Jorge Veloso.

As limitações para se poder aceder aos cemitérios nesse dias são:

  • O horário de funcionamento será das 08h00 e as 18h00;
  • Obrigatoriedade de uso de máscara e/ou viseira de protecção no cemitério e na zona envolvente de acessos;
  • Obrigatória higienização das mãos com álcool gel;
  • Respeito pelas regras de protecção individual e de distanciamento físico mínimo de dois metros;
  • Interdito o uso partilhado de utensílios e ferramentas (regador, baldes, tesouras, vassouras, etc.);
  • A entrada e saída serão realizadas em portões diferentes, devidamente identificados, sempre que possível;
  • Só é permitida a entrada e presença de duas pessoas por sepultura;
  • O tempo de permanência no interior do cemitério não pode exceder o máximo de 30 minutos;
  • Serão distribuídos pelo recinto do cemitério vários contentores de lixo que deverão ser utilizados para colocação de flores velhas, material de limpeza e luvas descartáveis;
  • As casas de banho estarão abertas, mas com entradas controladas.

“Dando cumprimento às regras em vigor, caso se venha a verificar a realização de funerais, os cemitérios São Martinho do Bispo e Ribeira de Frades encerrarão ao público em geral uma hora antes da cerimónia e pelo período necessário, sendo admitido um grupo máximo de 10 acompanhantes, incluindo os familiares, de modo a garantir a inexistência de aglomerados e o controlo das distâncias de segurança”, explica, ainda, a UF, recomendando que “as pessoas dos grupos mais vulneráveis, como pessoas idosas, grávidas e pessoas com imunossupressão ou com doença crónica não se desloquem ao cemitério nestes dias”.