Coimbra  29 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

CIM apresentou roteiro sobre importância das Invasões Francesas na Região de Coimbra

12 de Agosto 2020 Jornal Campeão: CIM apresentou roteiro sobre importância das Invasões Francesas na Região de Coimbra

Foi apresentado, hoje (12), no Convento de Santa Cruz do Bussaco, o mapa-roteiro temático alusivo às Invasões Francesas que pretende mostrar as histórias e marcas deixadas por este acontecimento na Região de Coimbra.

Apesar de Portugal ter sido alvo de três invasões francesas, a terceira teve especial relevo para esta Região. Ainda hoje esse acontecimento tem influência no país, nomeadamente na gastronomia, como é o caso da chanfana ou da canja. O objectivo deste roteiro é diversificar a aposta turística na Região de Coimbra, que tem um património cultural ímpar, sendo este um projecto que alia o turismo ao aspecto militar”, como referiu Carlos Monteiro, vice-presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra.

De um dos lados do mapa, o roteiro ilustrado incluiu o percurso efectuado na Região de Coimbra pelo exército de Napoleão Bonaparte, comandado pelo marechal Massena, desde a entrada em território nacional, em 1810, pela zona da Beira Alta, até à retirada, derrotado, em 1811.

O roteiro especifica diversos momentos, como saques e confrontos com as tropas portuguesas e inglesas, ilustrado com os protagonistas da altura, os locais emblemáticos situados em vários municípios da Região ou outros dados relevantes, como episódios de violência não-militar, centenas de violações e assassínios ocorridos em particular no interior centro.

Esta apresentação também contou com a presença de Graça Fonseca, ministra da Cultura; Luís Albuquerque, director do Museu Militar de Lisboa;   Rui Marqueiro, presidente da Câmara Municipal da Mealhada e Jorge Brito,  secretário executivo da CIM Região de Coimbra.

De acordo com Jorge Brito, o roteiro junta episódios “mais conhecidos” como as batalhas do Bussaco ou de Foz de Arouce, na Lousã, a outros menos conhecidos, como o da ponte da Mucela, em Vila Nova de Poiares.

Já para Graça Fonseca, “este é um projecto muito importante que conserva, preserva e dinamiza o património cultural (material, imaterial e natural)”. Sendo o turismo cultural muito procurado, Graça Fonseca defende que iniciativas como esta podem alavancar a economia do país, numa fase particularmente débil como a que vivemos devido à covid-19.

Aproveitando a vasta recolha documental já realizada no âmbito do projecto, a CIM Região de Coimbra apresentou o resultado deste trabalho neste mapa temático com a chancela da National Geographic onde se pretende mostrar ao visitante que os acontecimentos não se limitaram ao episódio da Batalha do Buçaco e às guerrilhas da retirada, tendo também impactos que constituem a CIM Região de Coimbra.

Esta iniciativa da CIM Região de Coimbra teve o apoio do Município da Mealhada e a colaboração do Exército Português na elaboração do mapa.