Coimbra  11 de Maio de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Rómulo acolhe Manuela Grazina para falar sobre “A genética na medicina de precisão”

17 de Abril 2021 Jornal Campeão: Rómulo acolhe Manuela Grazina para falar sobre “A genética na medicina de precisão”

Realiza-se na terça-feira, dia 20 de Abril 2021, pelas 18h00, a palestra intitulada “A genética na medicina de precisão: riscos, prevenção e tratamentos à medida”, inserida no ciclo agora em curso “Ciência às Seis! (temporada 5)”, com a coordenação de Carlos Fiolhais e a colaboração de António Piedade. O evento online destina-se a todo o público, havendo oportunidade para questões no final. Será palestrante Manuela Grazina, Professora da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.

Para aceder à sessão via zoom bastará entrar no evento criado no site e no Facebook ou, então, através do link  https://videoconf-colibri.zoom.us/j/84668357011 ou ID da reunião (846 6835 7011).

 

Resumo:

A complexidade bioquímica do corpo humano revelada pela ciência tem consequências importantes a vários níveis, nomeadamente na interacção com o ambiente, com os alimentos e com diversos tipos de substâncias, nomeadamente medicamentos.

A variabilidade genética individual é determinante nessa interacção, influenciando a forma como o organismo responde aos diversos estímulos ou substâncias exógenas e contribui para a diversidade de riscos para a doença e respostas aos tratamentos.

O entendimento dos mecanismos subjacentes a essas respostas é essencial para a compreensão da heterogeneidade no modo como o corpo humano funciona, bem como para aumentar a precisão na identificação de factores de risco para doenças, eventualmente associados a biomarcadores, ou na eficácia dos tratamentos, prevenindo a toxicidade ou efeitos adversos.

Embora não possa ainda ser aplicada de forma generalizada, a medicina de precisão já é uma realidade nos nossos dias e pode contribuir de forma muito significativa para a melhor gestão dos tratamentos e prevenção de efeitos adversos ou mesmo de patologias, tendo em conta a informação genética individual.

 

Biografia:

Manuela Grazina é especializada em Genética Bioquímica, Genética Humana, Neurociências, Farmacogenómica e Bigenómica. É doutorada em Ciências Biomédicas, na área de Genética Bioquímica, com pós-graduação em Biomedicina, mestre em Biologia Celular (especialização em Neurogenética) e licenciada em Bioquímica  pela Universidade de Coimbra.

É Professora na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC), com afiliação desde 1997 (Unidades Curriculares Bioquímica, Bioquímica da Imagem, Neurociências e Farmacogenómica). Foi docente em disciplinas de Genética Humana nas Universidades do Algarve (2008-2015) e de Évora (2010-2015), ao abrigo do regime de Cooperação entre Universidades, colaborando ainda com outras Universidades/Faculdades (e.g. Faculdades de Farmácia de Coimbra e de Lisboa, Faculdade de Medicina e de Farmácia da Universidade de Lisboa, Universidade Nova de Lisboa – Medicina; Instituto de Ciências Biomédicas de Abel Salazar – Porto, ITQB, Universidade de Aveiro).

É investigadora do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra (CNC), em ligação estreita com a Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, desde 1992, sendo líder do Grupo de Investigação, desde 2007 “Investigação Translacional Reversa em Doenças Bigenómicas e Medicina Personalizada”, no âmbito do Programa Inter-Institucional de Investigação Biomédica (http://www.cnbc.pt/outreach/outreach16.asp), com foco no estudo de um grupo de doenças raras, as citopatias mitocondriais (“avarias da fábrica da energia celular”) e em doenças neuropsiquiátricas, particularmente dor e toxicodependências.

É a responsável do Laboratório de Biomedicina Mitocondrial e Teranóstica (no CNC / FMUC), que fundou, desde Março de 1995, onde estabeleceu uma equipa de trabalho e desenvolveu testes bioquímicos e genéticos como ferramentas para a investigação translacional e diagnóstico, com uma forte componente de serviços à comunidade, tendo várias colaborações internacionais, em que se destaca o Baylor College of Medicine (Houston, USA), University of Newcastle upon Type (UK), Mitochondrial Biology Unit – Medical Research Council (Cambridge, UK) e CICAB Clinical Research Centre Extremadura University Hospital and Medical School, (Badajoz, Espanha).

A Orquestra Clássica do Centro, homenageando as “mulheres na Ciência”, dedicou-lhe o seu primeiro Concerto Prestígio de 2019, destacando o trabalho que tem desenvolvido no Laboratório de BioMedicina Mitocondrial e Teranóstica.