Coimbra  23 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Ricardo Lino mantém presidência da Concelhia do PS em Coimbra

6 de Julho 2024 Jornal Campeão: Ricardo Lino mantém presidência da Concelhia do PS em Coimbra

O deputado Ricardo Lino mantém-se à frente da concelhia do Partido Socialista (PS) em Coimbra com os olhos postos nas eleições autárquicas, depois de vencer, por uma diferença de 72 votos, a lista liderada por Pedro Miguel Martins.

“As eleições são um momento de clarificação política, uma prova de vitalidade e renovação democrática. É por isso que hoje, quero deixar uma saudação particular ao camarada Pedro Miguel Martins, e afirmar que a partir de hoje avançamos juntos, na acção e no trabalho, para vencer desafios e ganhar Coimbra em 2025”, disse Ricardo Lino.

“Representamos um projecto político aberto, transformador e mobilizador pela mão de um PS capaz de construir um novo ciclo de vitórias eleitorais em Coimbra. Precisamos de um movimento de agregação de ideias e pessoas, sem excepção ou reservas, que seja capaz de vencer desafios”, afirmou.

No concelho de Coimbra o PS tinha 912 eleitores, dos quais 322 (56%) votaram na lista de Ricardo Lino e 250 (44%) na de Pedro Miguel Martins, tendo ainda sido considerados três votos nulos e quatro em branco.

No discurso de vitória, o presidente da Concelhia, que assume agora o segundo mandato, definiu como principais desafios a “transição ambiental, digital e social” nas cidades.

Ricardo Lino defendeu a necessidade de “abrir o debate à sociedade, de promover sinergias e reforçar a acção política” com o objectivo “na vitória” das eleições autárquicas de 2025, que são “uma oportunidade para o PS reconquistar os destinos” de Coimbra.

“Temos a responsabilidade para recuperar a confiança dos conimbricenses, mas precisamos de construir uma alternativa séria e coesa, de um PS dialogante e alargado, onde todos os simpatizantes e militantes têm voz e espaço para ajudar a construir o futuro de Coimbra”, disse.

Para isso, admitiu que é preciso “uma visão corajosa e de banda larga que pense a política autárquica de Coimbra para a próxima década”, mas também “uma visão solidária e inclusiva que pense Coimbra na sua pluralidade, sem deixar ninguém para trás”.

“Acreditamos que esta jornada se faz, também, com uma nova geração de líderes locais que queremos mobilizar para a linha da frente desta caminhada e que afirmará a força das nossas ideias num projecto alargado e agregador que levará Coimbra mais além”, defendeu

Para Ricardo Lino, “é inequívoca a necessidade de uma nova geração de políticas autárquicas que seja capaz de vencer os desafios que se reflectem” no concelho e “afectam os jovens, as famílias e as empresas”.

Entre as principais preocupações da estratégia de desenvolvimento do PS “para uma Coimbra moderna e solidária” o presidente da Concelhia apontou áreas como as “da habitação, da mobilidade e geração de emprego” para que seja “distintivo de fixação de pessoas e empresas”, apesar de reconhecer que, pela frente, está um “longo e sinuoso caminho”.