Coimbra  16 de Setembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Reutilização de livros já não é para pobretanas, BLEC

24 de Julho 2018

Maria José Carrilho e o autarca João Francisco Campos

 

A reutilização já não é tida como característica das pessoas pobretanas, disse, hoje, a psicóloga Maria José Carrilho, dinamizadora do Banco de Livros Escolares de Coimbra (BLEC).
Movimento de cidadãos que faz a apologia da reutilização, o BLEC acaba de estabelecer com a União de Freguesias de Coimbra uma parceria para utilização de instalações da autarquia no bairro de Sousa Pinto.
O espaço para entrega de manuais escolares às pessoas interessadas irá estar aberto às quartas-feiras à tarde, sendo os pedidos efectuados através de plataforma electrónica (vide bancodelivrosescolaresdecoimbra.blogspot.com).
As doações de livros podem ser feitas na União de Freguesias de Coimbra (UFC) e no CoimbraShopping.
O autarca João Francisco Campos, presidente da Junta da UFC, regozijou-se por a autarquia passar a ser “a casa do BLEC”.
“Iam, anualmente, quatro toneladas de manuais escolares para o papelão”, assinalou Maria José Carrilho, em conferência de Imprensa, vincando o efeito da reutilização na política instituída pelo Ministério da Educação.
Foi infligido um revés à “trafulhice de algumas editoras”, indicou a psicóloga em alusão a “uma batotice pegada”, evidenciada por livros com capas diferentes e conteúdos iguais.
“Há livros usados [que são] mais úteis para os alunos do que os novos”, faz notar Maria José Carrilho.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com