Coimbra  27 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Requalificação urbana de Coimbra prossegue com nova consignação das ruas da Baixa

29 de Julho 2020 Jornal Campeão: Requalificação urbana de Coimbra prossegue com nova consignação das ruas da Baixa

A Câmara Municipal de Coimbra consignou, hoje, a requalificação das ruas Direita e da Nogueira, localizadas na Baixa da cidade, o que compreende um investimento de mais de meio milhão de euros e um prazo de execução de 180 dias.

Estas intervenções, que deverão arrancar em breve, estão incluídas na operação “Rua para Todos” integrada no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), que visa a “valorização do espaço público e modernização de infraestruturas”.

A obra foi consignada à empresa Construções Castanheira & Joaquim, Lda, vencedora do concurso público, e vai centrar-se na renovação dos pavimentos, reformulação das infraestruturas e aumento do conforto para a mobilidade pedonal, nas duas vias que ligam a praça 8 de Maio à rua do Carmo – a Direita e da Nogueira.

Vão, ainda, ser intervencionadas para renovação a rede de drenagem de águas pluviais, a realização de novas infraestruturas, incluindo a reformulação das redes de abastecimento de energia eléctrica e de telecomunicações, enterrando os cabos aéreos e a rede de distribuição de água. No largo, delimitado pelas ruas João Cabreira e Arco do Ivo, o projecto prevê a plantação de uma árvore de fruto e a instalação de dois bancos de jardim.

“A requalificação do espaço público, que vai desde o coração da cidade até à Universidade de Coimbra, pretende aumentar a qualidade de vida, principalmente, desta zona que estava abandonada”, explicou Manuel Machado, presidente da autarquia conimbricense, considerando “essencial a renovação do espaço público”.

O autarca deu como exemplo de dinamismo, quer social como económico, a avenida João das Regras que, “após ser requalificada” trouxe ganhos para “proprietários, agentes económicos e visitantes”. É, precisamente, esse tipo de dinâmica que o Município quer imprimir nas zonas que serão requalificadas, um pouco por toda a Baixa e Alta da cidade, e que visam “ligar a avenida Fernão de Magalhães à Universidade, com vias atractivas e confortáveis”, notou o edil.

“A cidade fica melhor, mais apetecível e o espaço público mais humanizado”, disse Manuel Machado.

O presidente da Câmara salientou, contudo, a importância de também se intervencionar e com os devidos cuidados a rua Nova, que tem um grande “valor arquitectónico, uma vez que faz parte da Coimbra judaica e ali se localizou a última judiaria em Portugal”.

Até por isso, por serem intervenções em profundidade e com possibilidade de se descobrirem “coisas valiosas”, a autarquia terá uma equipa de arqueólogos a trabalhar no terreno.

“Esta é mais uma das etapas que estamos a fazer para dar vida ao coração da cidade”, concluiu o autarca.

Para além desta, refere a Câmara Municipal, pela cidade há diversas movimentações como sejam: a requalificação da praça do Comércio (que arrancou no início de Junho); das ruas João Machado, Manuel Rodrigues e Rosa Falcão; também a reabilitação de dois edifícios na Baixa ou o direito de preferência que a autarquia exerceu no prédio onde está instalado o Salão Brazil, e um dos prédios da rua da Sofia.

Saliente-se, também, que a requalificação da margem direita do rio Mondego, entre a ponta de Santa Clara e o Açude-Ponte, está apenas a aguardar visto do Tribunal de Contas.